quarta-feira, setembro 26, 2007

Dica Relevante - Consulte os acervos de mais de 600 sebos on-line!


Como a maioria dos leitores de poesia evangélica deve saber, muitos dos livros de nossos grandes poetas não tem sido reeditados, só podendo ser encontrados em sebos (lojas de livros usados). Pois bem: existe um site que reúne os acervos de mais de 600 sebos espalhados por todo o Brasil, e muitos deles enviam as encomendas pelo Correio. Fiz um breve teste listando os nomes de 5 de nossos principais poetas evangélicos, no buscador do site, e encontrei livros de todos eles! Se você deseja adquirir livros de poesia evangélica esgotados, e mesmo de outros assuntos, vale a pena conferir:

Estante Virtual - www.estantevirtual.com.br

P.S. - Ao adquirir algum livro, não se esqueça de enviar alguns poemas para eu publicar aqui...

Dois poemas de Cecília Sant’Anna do Valle Marques


Do livro 'Retalhos de Mim', disponível para compra no site da União Feminina Missionária Batista do Brasil.


E as Músicas Brotarão

Olho lá fora, já desce a noite Senhor
a luz das estrelas já se movem
secretamente, o vento na vidraça
levanta meus olhos para as nuvens
escuras que passam.
Então imagino que a noite é mágica,
e vejo-a chegando adornada de novas
cores, povoada de estrelas cintilantes
e calmas, e meus olhos pulsando
de emoção, se movem em direção
a toda essa amplidão.
nesse instante, vejo brotar de
meus lábios as canções que faço
em forma de lamento, para com elas
achegar-me a teus pés, e derramar
diante de Ti o meu clamor.
A Ti clamo, Senhor da minha vida,
para que chegue a teu trono o meu
gemido, e então, de novo as músicas
brotarão e como cristais escondidos
na terra, estarei protegida por
Tua forte mão.
Dá-me pois de beber em teus ribeiros,
e águas cristalinas e calmas se farão
em mim, para que descanse à Tua
sombra e desfrute enfim de Teu
cuidado paternal.
Pega Senhor, na minha mão doída,
restaura o vaso frágil que sou,
toma o barro, matéria prima que é Tua
e refaz Senhor, o que em pedaços ficou.
Não te lembres pois, querido Pai
das minhas faltas, nem de minhas
afrontas, mas, restaura-me com
Tua mão e Tua graça pois bem sei
que somente ela me basta.
Sei que me moves com teu poder,
e com o sopro de teus puros lábios
devolves-me a vida e a inspiração,
pois certo estou, Senhor, que se
comigo estás
sou bem mais que um simples vencedor.


É Possível Acreditar!

Sei que tuas promessas
nunca falham,
por isso sempre espero em Ti.
Sei que teus caminhos
não são os meus, por isso meus
tropeços aqui.
Sei que conheces todos
os meus
momentos e pensamentos,
e isso
traz conforto pra mim.
Sei que a tua graça
somente me basta.
Por isso confio em Ti.
Sei a poesia continua...

sábado, setembro 22, 2007

Um poema de Naasom A. Sousa


Nunca Mais

Paro, penso por um instante e chego à conclusão que não posso parar.
Parar para quê? Estagnar por quê?
Tenho que continuar caminhando sem olhar para trás.
Afinal, de onde eu saí não devo voltar mais.
Tenho que crescer, esse é o objetivo,
Tornar-me dia perfeito, brilhante, radiante.

Sozinho eu sei que nunca conseguirei.
Minhas forças são pequenas demais em mim mesmo.
Preciso de um apoio, de braços fortes, onipotentes.
Preciso de Deus. O Deus que criou tudo o todos.
Ele qualquer coisa pode sustentar;
Tudo pode erguer com suas mãos poderosas,
Imagine a um homem de pés vacilantes e pernas teimosas

Endireita meus caminhos, Senhor,
Endireita a minha vida inteira.
Ajuda-me a caminhar, para depois eu poder criar lindas asas e voar.
Nos altos céus, ao som da trombeta, eu quero te encontrar,
Em teus braços singelos quero me aconchegar
Ao teu lado ficar e ficar e ficar. Para sempre.
E nunca mais olhar para trás.

www.naasomcristao.blogspot.com
www.letrassantas.blogspot.com

terça-feira, setembro 18, 2007

Um poema de Raquel


Quão densa é a água
Cristalinamente concentrada no mar.
Azul bordado
pelas brancas ondas
pelas brancas gaivotas.

Ao longe, os barcos.
Levarão pescadores?
Pescadores de homens,
como Pedro e João?
As redes como voltarão?

Ao perto, o som das ondas
Esfuma-se no denso areal.
A areia sob a água
o sol
o vento,
lisa fria
dura estilhaça-se
em fragmentos
em grãos,
à passagem de um dedo que escreve.

Ainda falta fazer tanto para sermos tantos como a areia do mar...

Fonte: www.luzintemporal.blogspot.com

Um poema de Jacqueline Collodo Gomes

Presença de Deus

Mira-me desta maneira divina, digna somente de ti
eu lhe dou permissão para isso!,
olha o que ninguém mais consegue enxergar;
desvenda os mistérios do meu interior,
aparta os conflitos,
exala teu amor sobre os temores,
deixe-me sentir teu refrigério - a marca da tua visita,
ampara-me em teus braços!,
quero compreender como podes amar-me tanto,
e não considerar minhas debilidades;
que não haja limitação para a esperança - traz-me imedível paz!;
não há males em teu reino,
pois inibe-os, todos,
somente com o mirar da tua retina.

www.cantinhodajac.zip.net

quinta-feira, setembro 13, 2007

Um poema de Abigail Braga


Cânticos de Sião

Sentados na beira do rio
Da famosa Babilônia,
Os filhos de Israel choravam
Nas longas noites de insônia,
Pois se haviam afastado
Dos estatutos do Senhor,
Roubaram, foram injustos,
Seus corações sem amor!
Ah! As palavras dos profetas
Foram todas esquecidas,
Por isso agora são prisioneiros
Com mãos e almas feridas.
Diziam os babilônios:
“Cantem os cantos de Sião”
Ao vê-los tristonhos, saudosos,
A amassar barro no chão.
Se a sua dor é tão grande
E a saudade é verdadeira,
“Como cantar a canção
Do Eterno em terra estrangeira?”
Como esquecer poderiam
As glórias de Jerusalém
E o que edomitas fizeram
Para arrasá-la também?
Nos salgueiros pendurando
As suas harpas silenciosas
Não as podiam tocar
Com as suas mãos calosas!
A Deus pediam: queremos
Ver Babilônia destruída,
Pegar em cada criança
E dar fim à sua vida!
Hoje, escravos do pecado,
Querendo a libertação,
Temos no Filho de Deus
O caminho p’ra Sião!

do livro Cânticos de Sião Volume II

* Abigail Braga é irmã do nosso grande poeta Jonathas Braga

sábado, setembro 08, 2007

Dois poemas de Denilson Alayon dos Santos


O QUE VALE MAIS?

O que vale mais:
A sabedoria terrena que é diabólica ou
A sabedoria de Deus que é cheia de frutos espirituais?

O que vale mais:
O homem que anda cego e desce o abismo ladeira abaixo ou
O homem que caminha vendo a luz e vai para glória?

O que vale mais:
Ficar preso na condenação ou
Ser livre na justificação?

O que vale mais:
O tolo que tropeça na sua insensatez ou
O prudente que salta os obstáculos com segurança?

O que vale mais:
A semeadura da carne e a colheita do pecado ou
A semeadura do Espírito e a recompensa da vida eterna?

O que vale mais é fazer a escolha certa.


O AMOR QUE SINTO

Deus dos céus,

O amor que sinto é verdadeiro,
É um amor puro que arde em meu coração.
Percebo esse amor através da sua misericórdia.

O amor que sinto é abundante dentro de mim,
É um amor digno que transforma o meu ser.
Reconheço esse amor pela oportunidade de existir.

O amor que sinto é magnânimo,
É um amor nobre que está em minha alma.
Noto esse amor ao ver sua perfeição.

O amor que sinto é farto em meu íntimo,
É um amor indispensável para meu viver.
Experimento esse amor em todo amanhecer.

O amor que sinto é recíproco, pois o Senhor me amou primeiro.
Esse amor não tem fim e permanecerá pela eternidade.

www.denilsonalayon.com.

quinta-feira, setembro 06, 2007

Poema para download - A História do meu Santo

Disponibilizamos aqui, para download, o poema “A História do meu Santo”. O poema é de Romão de Matos, e foi adaptado por Mary Schultze. É um texto relativamente longo (4 páginas), que, como um poema de cordel, relata a história de um idólatra arrependido. Além de interessante, o poema pode ser usado como arma sutil para evangelizar aquelas pessoas que adoram imagens. Para baixar o arquivo com o poema, [CLIQUE AQUI].

Poema para download - A História do meu Santo

Disponibilizamos aqui, para download, o poema “A História do meu Santo”. O poema é de Romão de Matos, e foi adaptado por Mary Schultze. É um texto relativamente longo (4 páginas), que, como um poema de cordel, relata a história de um idólatra arrependido. Além de interessante, o poema pode ser usado como arma sutil para evangelizar aquelas pessoas que adoram imagens. Para baixar o arquivo com o poema, [CLIQUE AQUI].

segunda-feira, setembro 03, 2007

Um poema de Jonathas Braga


Os Três Seguidores

Ambicioso talvez, talvez interesseiro,
chegando-se a Jesus, assim disse o primeiro:
- Mestre, eu te seguirei aonde quer que fores
e te acompanharei sem mágoas, sem temores!

Respondeu-lhe Jesus: - As aves têm pousadas
e as raposas, covis distantes das estradas,
mas ao Filho de Deus não há quem lhe ofereça
ao menos um lugar onde ponha a cabeça.

A um segundo Jesus chamou com voz maviosa:
- Segue-me! A estrada é longa e às vezes espinhosa.
Disse o moço, porém: - Deixa-me que primeiro
Vá sepultar meu pai, num gesto derradeiro.

Respondeu-lhe Jesus: - Ora, deixa que os mortos
sepultem, afinal, também os outros mortos,
e tu, cheio de fé e sem hipocrisia,
o reino que é de Deus a todos anuncia.

Depois, veio um terceiro o Mestre procurando
e de Jesus ouviu: - Vem, segue-me!

Recuando,
o moço respondeu: - Deixa que me despeça
daqueles a quem amo antes que te pareça
muito tarde demais para seguir-te ainda,
então te seguirei por essa estrada infinda!

Respondeu-lhe, porém, Jesus: - O que algum dia
lança mão de um arado e para trás espia,
esse não é capaz de ser meu companheiro
na pregação do reino eterno ao mundo inteiro!

O primeiro é dos tais que buscam o proveito,
mesmo que a salvação jamais tenham aceito;
o segundo é dos que se fazem conformados
ainda que jamais sejam interessados,
o terceiro, porém, indiferente e frio,
porque sempre apresenta um pretexto vazio,
não procura aceitar a mensagem divina
que livra o pecador da morte e eterna ruína.

do livro A Maravilhosa Luz
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...