quinta-feira, outubro 14, 2021

Cinco poemas de Telina Cleine



Olhos para ver

 

Aprender a andar devagar /tempo para divagar/

Ser conduzida na exuberância da vida:

 

Olhar fresco.

Botão ainda fechado:

No deslumbrar, estonteado.

Com espírito inflamado,

Dançando como uma flâmula

 

A anunciar...

O Teu Reino.

 

 

O VOLITAR GRACIOSO

 

Sabe aquele lenço bonito?

Aquele que usavas em teu cabelo?

Em tua juventude, protegias teus finos fios de ouro e caracol

Dos intensos raios de sol;

Daquele lugar sertanejo.

 

Lembra-te que sorrias com animação

Acompanhando-te a alegria,

O riso,

O deslumbre no coração?

 

Usa este lenço agora!

Ainda é hora!

Estampa de flores,

 Rosas

 e gotas púrpuras a escorrer...

 

Traze-o envolta do pescoço, talvez...

Deixa-nos ver teus cachos com nitidez!

Deixa que a transparência traga clareza,

Exatidão;

Perdão ao coração!

 

 

Deixa-o esvoaçar ao Sopro Criador

Deixa para trás toda consternação!

Lembra de tua remissão...

 

O indulto aplaca a dor,

Nutre o coração;

Alegra o viver.

 

 

VOTO DE OBEDIÊNCIA

 

Em um reino longínquo

Nasceu um grande guerreiro

 

Esbelto, forte, corajoso.

Cortês; um verdadeiro cavalheiro!

 

Dizem que viveu tantos anos que não se pôde contar

O amor e a fidelidade

Eram usados como colar

 

Em todos os reinos vizinhos

Falava-se em seu bom nome

 

Era valoroso aos olhos de Deus e amigo de todo homem

 

Dizem que o segredo era uma carta que ele lia a todo momento

 

“Filho meu, não te esqueças do meu ensino e o teu coração guarde os meus mandamentos”.

 

 

HOSHANA

 

Em elevo, meu peito aberto,

Reverente vem transbordar

Aos teus olhos sempre atentos,

Minha alma tenta grafar

O que a Filologia não comporta;

Solene Locução.

 

Em ardor e fulgente flama,

Meu espírito a ti clama

Em um impulso avassalador.

 

É alma insistente,

No âmago ardente

Invocando ao seu Senhor.

 

 O Espírito recolhe

Da alma inculta o odor

Derramando óleo suave

Aos pés do Salvador.

 

 

No Reino de Alma Humana...

 

Como o deslumbramento de olhos tenros diante de uma alvorada,

As palavras trombeteiam ao descrever as belezas de Alma Humana.

 

O solo, na quase totalidade, ávido por sementes e mãos diligentes,

Habilidosas, bondosas e cuidadosas que não temam recuperar alguns pântanos,

Bem como escavar riquezas engrunhadas em veio encoberto.

 

Fluem rios em tons escuros, cujas águas podem curar e fortalecer quem as bebe com elegância e reverência,

Ou desnudar,

O que a oferece indignamente.

 

Em sua Urbe, produtiva, dinâmica e admirável,

A contemplação é...

 Consuetudinária!

 

PHILOSOPHIA e seus filhos: PHILEN, PHILOS e SOPHIS possuem abundância de recursos em suas bibliotecas...

 

Lá, de forma esplêndida,

O próprio LOGOS,

O VERBO ETERNO

 “tabernacula” entre os homens;

 

Ó quão bem aventurada és,

Alma humana!        

 


sexta-feira, outubro 01, 2021

“Pastor Noélio - Jardineiro de almas” - Eliúde Marques

 


“Pastor Noélio - Jardineiro de almas”

 

No convívio dos jardins, entre roseiras floridas e aromáticos jasmins,

ele colheu para si profundas LIÇÕES DE VIDA.

 

Trouxe para sua alma a PUREZA do lírio branco;

do miosótis - a HUMILDADE, de todo verde, a ESPERANÇA,

e em toda a sua pujança a flor-da-FELICIDADE.

O néctar das abelhas; dos colibris, a ALEGRIA;

dos pássaros, o doce CÂNTICO que pôs em sua poesia.

 

Colheu de cada ramada a PACIÊNCIA na espera

do desabrochar de uma flor em risonha primavera.

Aprendeu a mexer na terra para semear o AMOR,

regou com a Água da Vida a todos que abraçou.

Podou espinhos e cardos e pétalas multiplicou.

E qual leve borboleta precocemente voou!

 

Com as formigas aprendeu lições de perseverança,

diligência e solidariedade. Sua firmeza de caráter foi forjada

com pedras e fortes ventos de toda adversidade.

 

PASTOR NOÉLIO, em tudo que aprendeu

no jardim com seu labor, foi um guardião de almas

minorando a dor, o pranto, ministrando e socorrendo

com a ajuda do Espírito Santo. Regou com o orvalho das lágrimas

a semente da salvação; colheu frutos do trabalho

que fez com dedicação. Seu legado de amor ficará na história;

seus poemas, sermões ficarão na memória

de quem teve o privilégio de com ele conviver, em profícua trajetória.

 

NOÉLIO DUARTE da arte; do verso e também da prosa;

da reconciliação; da harmonia dadivosa, da alegria e do perdão.

O bom aroma de Cristo, honrado e muito querido

na família, ministério e sociedade, UM EXEMPLO A SER SEGUIDO!

 

16 de abril de 2021: DIA DA VOZ, estava pronto o Fonoaudiólogo

para ouvir JESUS na chamada final: “Vinde, bendito de meu Pai,

possuir a herança que está preparada desde a fundação dos séculos”.

 

A AJUDA DO ALTO chegou bem no momento preciso

e ele foi poetizar os jardins do PARAÍSO!

 

Só resta a imensa saudade, a dor da separação,

e a certeza de reencontrá-lo NO SEIO DE ABRAÃO!

 

Eliúde Marques

Uma homenagem ao pastor Noélio Duarte.

Publicado originalmente na Carta de Notícias da Academia Evangélica de Letras do Brasil (Maio 2021).

terça-feira, setembro 21, 2021

Três poemas de Isabel Lima

 



Jesus e as parábolas do cotidiano

Dia após dia,
em diversas culturas, nacionalidades,
em prosa e poesia
A voz de Deus ecoa na humanidade
Transformando o caos cotidiano
Numa intensidade perene.
Quando a pessoa confusamente se percebe
A ponto de não mais se enxergar
E a voz do alto
pode sua alma tocar
Jovens, idosos, crianças...
carpinteiros, doutores, donas de casa
artistas, escritores, estudantes,
médicos, servidores, desempregados...
Todos e todas amados pelo Pai
Mas nem sempre há um diálogo entre
Já que pressupõe um mútuo querer
Ele sempre a porta está
uns aceitam, outros teimam em crer
Preferem seus desejos e vontades satisfazer
Jesus fala em meio as parábolas
explicações com histórias do dia-a-dia de toda gente
Narrando metaforicamente os frutos, densas e simples questões
que nos aproximam do Bem, da vida, justiça, Amor e perdão.

Ficar de pé

Às vezes penso que sei o que sinto,
e ajo como se assim o fosse.
Mas a sua presença me tira,
do buraco onde me escondo.

As setas do inimigo muitas vezes,
tentam me abalar.
Embora eu tenha certeza,
em Ti posso confiar.

Firmada em Teu altar,
sozinha nuca irei estar.
Olhando para a cruz,
liberdade posso desfrutar.

O pecado não mais tem poder,
sua discípula eu quero realmente ser.
E presa em Tua vontade,
real liberdade obter.

A natureza humana é confusa,
e coloca em grandes apuros,
mas em Ti porei toda minha fé,
pois sozinha, eu sei,
não consigo ficar de pé!

As igrejas estão fechadas?
Parece história de terror,
ou de mistério, cheio de imaginação.
Quem diria, no pesadelo mais desassistido,
que muitas lojas iam ficar fechadas. 
E que o governo e saúde iriam bradar:
"Fique em casa, evite aglomeração".

Muitos saímos com certo medo,
Parece que tem um desassossego,
prestes a nos emparedar.
Ou aquele desengano,
que pior que perder o ano,
pode até vir nos matar.

Mas uma pergunta muito ouvida,
e de respostas variadas é uma que vou fazer,
Com as igrejas fechadas, como vai ser,
para o povo com Deus estar
e com a família na fé congregar?

Tentarei responder, usando a Bíblia como referência,
pois em termos de fé ela é minha ciência
e nela posso me valer.

Na Palavra divina, Paulo, o apóstolo, já dizia,
Em templos feitos por mãos humanas,
Deus não habita.
Mas agora, que confusão, 
Você pode pensar,
Mas se Deus näo está ali,
Onde ele está?

Uso as palavras por Cristo proferidas,
Ele é a essência divina , sentido da vida.
O mesmo disse que sozinho, 
os discípulos não iriam ficar,
Que quando ele ao Pai voltasse,
O Espírito Santo iria aqui deixar,
para todo aquele que nascer de novo
Ter nEle morada e com Ele andar.

E assim podemos ver 
as igrejas não estão fechadas,
Pois o Espírito Santo não está em casas,
mas habita naquele que
de Jesus tiver morada.

É válido ressaltar,
como a própria Palavra diz
que o discípulo sozinho não deve viver,
Com outros irmãos na fé,
ele deve conviver,
orando, servindo, amando,
como família, um ao outro se valer.

Mas nesse momento que vivemos,
o que podemos fazer?
Da tecnologia podemos e devemos
nos embasar.
Existem muitas estratégias de conversa,
Por âudio, video, texto e tudo mais.

E assim, termino esse texto,
Com uma breve reflexão, 
Neste momento de isolamento,
Você que acha estar na solidão,
Jesus está de abraços abertos,
Ele quer te entender a mão. 

Jesus quer abrir seus olhos,
Tirar você do chão.
Uma vida eterna dar.
Conheça a Jesus,
Ele quem nos conduz 
E seu amor nos faz descansar.
Leia mais textos da autora no Recanto das Letras.

quinta-feira, setembro 09, 2021

Jesus, meu amado!, poema de Maria Leonardo

 


Jesus, meu amado!

 

Jesus, meu amado!

Que saudades, meu amado Jesus!

 

O Senhor partiu, e vazio ficou nosso coração.

No Getsêmani, estávamos nos sentindo pesados,

Não conseguimos orar contigo,

Estávamos exaustos.

Sozinho e mudo, o Senhor seguiu para o matadouro.

Apenas ouvimos os urros da multidão: Crucifica-o, crucifica-o!

Fostes entregue nas mãos dos pecadores.

 

O luto e as lágrimas Te seguiram ao Gólgota.

Ao longe chorávamos: Condenado tal qual assassino, morto e crucificado.

Deus meu, Ele se foi! À distância vimos seu último suspiro,

"Está consumado!" O Senhor entregou Teu espírito ao Pai.

E agora, meu Deus?

Adeus a você que tanto amamos...

 

Vim de Arimateia, estava aguardando a manifestação do reino de Deus

... mas tenho para Ti uma sepultura nova e linhos finos.

Oh não! o funeral nos parte a alma!

Foi lá que colocaram o Teu corpo. Mestre! Mestre!

Ainda bem que Maria Te ungiu antecipadamente naquele dia,

Derramando-Te perfumes,

Lavando-Te os pés e secando-os com os seus cabelos.

Rica, foi ela quem interpretou a Tua hora,

Fez o que tinha mais vontade e Te ungiu antecipadamente.

Quanto a nós, até para a sepultura Te seguimos de longe.

Estamos cobertos de medo.

 

Bom dia, Jesus! É domingo de manhã.

Trouxe aromas e até flores para enfeitar Tua sepultura.

Os outros estão escondidos... o Senhor, a nossa Flor, murchou,

Eles murcharam também.

"Ele não está mais aqui, já ressuscitou.

Por que buscais aquele que vive, entre os mortos?"

 

Extensa caminhada até Emaús...

É, vistes só o que fizeram com Jesus?

E... esperávamos que ele fosse aquele quem iria redimir Israel,

E morto está já por três dias.

Que saudades!

Agora somos onze, resta-nos as lembranças,

O pensar em alguém que só nos ensinou o bem.

Aquele Judas, traidor, entregou-o através de um beijo.

Cínico, traidor, "seu Judas" " tirou aquele a quem tanto amamos.

Judas safado!

 

Aleluias! Ele ressuscitou! Saiu da morte e tem se manifestado a nós.

Ele bem disse que ressuscitaria ao terceiro dia, mas não ficamos esperando.

Ele está vivo! Tomé viu os sinais dos cravos para crer,

Ele comeu conosco, Ele se pôs no nosso meio.

Ele rompeu as cadeias da morte! Ressuscitou! Ressuscitou!

 

Adeus, até em breve, Jesus. Um beijo.

Tchau, tchau... assim Ele ia se retirando de nós,

Sendo elevado aos céus,

E ficamos olhando para cima

Até em breve, Jesus, até logo; um beijo.

Te amo... E assim Ele desapareceu nas nuvens.

 

Então a nossa boca se encheu de riso.

Ele disse: "Estou para sempre convosco", estou dentro de vocês.

Este é o mistério do Reino. Agora o reino de Deus está dentro de nós.

Eles aguardavam a manifestação do reino.

Meu Jesus, Tu és o Rei, o reino de Deus está dentro de mim!

 

Jesus, minha alma sente 2.000 anos de saudades...

Vistes como o mundo está neste ano de 2000?

Tua noiva tem saudades...

Aguardo Tua volta,

Vem logo, Jesus!

Agora será bem diferente...

2.000 anos atrás, descestes ao escuro do ventre, nascestes na manjedoura,

Viestes para os que eram seus, porém não Te perceberam.

 

Agora, o Senhor retornará em glória, e todo olho O verá,

Quando o Senhor ressuscitou, era um só. Podem ter até ignorado isto.

Mas o grão de trigo caiu na terra, morreu, produziu muitos frutos.

Agora é ressurreição em massa,

Cujo número é de milhões e milhares de milhares.

Desaparecimento em massa!

Nós, os vivos, trocaremos de corpo para nos encontrarmos contigo nos ares.

Meu Jesus, outra vez na plenitude dos tempos, nos encontraremos novamente.

Ora vem, Senhor Jesus!

 

Jesus, olha lá embaixo,

Lá estão eles à nossa procura,

Agora, o adeus é de cima para baixo, é um adeus em massa,

Adeus, mundo, adeus mundão velho!

Toma, pega aí minha última peça de roupa,

Não serve mais no meu novo corpo glorificado.

Fica com meus sapatos.

De ti, mundão, lembranças nunca mais.

Lá estão a basílica em Roma, a Meca, meus sapatos vão cair bem em cima.

 

Lá está a terra se ausentando de nossos olhos,

Agora somos nós que estamos subindo contigo aos ares.

"Este mesmo Jesus que vês subir aos céus,

voltará outra vez do modo como o vistes subir".

 

Nossa tarefa missionária se cumpriu,

O Evangelho do reino foi pregado a todos os povos.

Amado, agora estaremos para sempre contigo!

 

No livro Etnoteologia e Antropologia Cultural: Perspectiva Missiológica (Coluna Editorial).


sábado, agosto 28, 2021

EM TERRA ESTRANHA, um poema de Joanyr de Oliveira

John Martin


 EM TERRA ESTRANHA


Meus dias de menino não viram estes mares,

estes portos, estas frias naves

regidas por palavras de pedra.

Mas, desde os tempos submersos,

bem antes do tempo do homem,

a doce Mão passeia sobre todas as águas.

As jornadas de moço venciam as distâncias

em outros meridianos. Campinas mais vivas

sustentavam o amplo voo dos pássaros.

Mas, as pisadas do Senhor se multiplicam

em favor de todas as veredas humanas.


Os cânticos de minha igreja, de minha terra,

nascem de corações muito maiores!

Há mel e sorriso nos verbos de meu povo,

o calor dos abraços é um mar vastíssimo.

Mas, o Deus de todas as gentes habita

o sem-fim dos quadrantes, beijando-nos!


Existe um país acima das montanhas,

sobre todos os caminhos e vertentes.

Sobre todas as saudades e o peso da nostalgia.

Sobre todas as raças e o desamor das fronteiras.

Lá estarão os que colhem sementes

no sorriso estrangeiro onde suspiros se apagam,

no voo nascido da destra de Deus.


Lá estaremos, os de todas as terras da Terra,

revestidos pelo brilho do Altíssimo.


(Anaheim, EUA, 1990)


sexta-feira, agosto 13, 2021

Poemas declamados de Edna Coimbra no Youtube

 Recentemente, a irmã Mônica Sorrentino criou um canal para divulgar suas belíssimas declamações dos poemas de uma sua amiga e irmã em Cristo, a autora Edna Coimbra. Um trabalho voluntário e feito por amor à poesia evangélica, que vem agregar inspiração e edificação ao famoso site de vídeos.

Para conhecer e se inscrever no canal, acesse: 

https://www.youtube.com/channel/UCVwqmurlwLM4LUPECzTusyw

Confira, abaixo, alguns dos vídeos do canal.







domingo, julho 25, 2021

POEMA PARA QUEM QUISER SER FELIZ, texto de Natanael Cuimar



 POEMA PARA QUEM QUISER SER FELIZ

Felicidade não se compra com dinheiro
Com dinheiro se compra comida, brinquedos, livros...
Carros, palácios, cidades, mansões.
Felicidade é muito mais que a cândida
beleza de um lírio.
É a própria vontade de chegar a ser feliz.
Felicidade não é a sedução exótica da fama, do fumo, da guerra.
Que vem ondulando ramos e sacudindo tuas volúpias de desejos.
Felicidade é muito mais que o encanto suave das palmas oscilantes.
É um novo aspecto da beleza imortal do teu viver.
Felicidade não é a fantasia ocultando a palidez nervosa do teu rosto.
Que perecem nos minutos que se vão rapidamente.
Felicidade é muito mais que os tesouros escondidos de um coração ardente.
É mais que o que pensares de mais belo nesta vida.
Felicidade não é a caminhada ilusória nas estradas do pecado.
Iluminada pelas luzes falsas das festas noturnas.
Felicidade é muito mais que um longo momento de encantamento.
É ter ao nosso lado a delícia do ideal que é JESUS.
Felicidade não é o delírio momentâneo do pecado praticado.
Que se transforma num inferno de incompreensão e amargura.
Felicidade é o reflexo de tudo aquilo que sonhamos de bom.
É a doce confiança de ainda sermos amados por Deus.
Felicidade não é a história dos minutos que tu vives solitário.
Mergulhando num inferno de incompreensão e amargura.
Felicidade é muito mais que a luz de esperança do teu último olhar.
É transpor a luz das estrelas ao encontro de DEUS.

Confira o perfil do Pastor Natanael Cuimar no Facebook.

segunda-feira, julho 05, 2021

PEQUENO COMPÊNDIO DE POEMAS LUMINOSOS: E-book gratuito reúne melhores poemas inspirativos da Literatura

A poesia, irmã mais velha feita de mãe das artes, foi desde sempre uma celebração da vida. Antes de a palavra ser escrita, ela foi sempre falada: Narrativas de sabedoria transmitiam de indivíduo a indivíduo o que de melhor a sua e outras culturas haviam gerado.

Fiel a uma tal linhagem, esta pequenina antologia reúne exatamente o que seu título expressa: poemas luminosos. Versos com capacidade de insuflar os mais valiosos sentimentos e valores. Mas, espere: Não temos aqui uma seleta de poesia piegas, uma coleção de “poemas de autoajuda”, de forma alguma; mas sim um florilégio de verdadeiras obras primas, em grande parte colhidas de alguns dos maiores nomes da Literatura, seja brasileira ou universal.

Numa primeira vista, este livro engana: De um lado vê-se sua singeleza em páginas, tão poucas; doutro, e isso dependerá do após a leitura, a profundidade alcançada por algumas das mensagens aqui expostas é de uma riqueza com que poucas vezes o leitor, mesmo experimentado, se haverá deparado.

Poemas que celebram a vida e o poder da resiliência, promovendo o exercício daquele outro olhar, o poético, que desnuda mistérios, bordeja e adentra ao sagrado e extrai o melhor de tudo.

Ao fim deste volume, oferecemos ao leitor uma pequena mensagem de afirmação da vida e seu sentido virtuoso.

Um livro  – gratuito  para ler e reler, guardar e compartilhar.

 

PARA BAIXAR O E-BOOK GRATUITAMENTE PELO SITE GOOGLE DRIVE, CLIQUE AQUI.


domingo, junho 20, 2021

A INFLUÊNCIA POSITIVA DA LITERATURA EVANGÉLICA



Filemon Martins

Nascido em Ipupiara, interior da Bahia, filho de pais Batistas, não seria necessário afirmar que recebi forte influência evangélica que norteia a minha vida até hoje e o meu modesto trabalho. Escritores e poetas do EVANGELISMO NACIONAL, especialmente de poetas que tinham e têm suas poesias declamadas todos os domingos nas inúmeras Igrejas Evangélicas do País. Estudei com professoras que foram enviadas ao Sertão Baiano, pela Junta de Missões Nacionais, da Convenção Batista Brasileira (CBB).
Contudo, devo reconhecer que a primeira grande influência veio de meu pai, Adão Francisco Martins, que, embora vivendo no interior da Bahia, primeiro em Morpará, onde foi comerciante e proprietário da loja de tecidos, ¨A PRIMAVERA¨, depois em Ipupiara, sem quaisquer recursos, era autodidata, tornando-se excelente pregador evangélico, escrevendo sermões, discursos políticos e redigindo documentos em sua velha máquina de escrever marca Remington, onde também aprendi a escrever. Mário Ribeiro Martins, em seu livro “CORONELISMO NO ANTIGO FUNDÃO DE BROTAS” informa que “Adão Francisco Martins foi nomeado Prefeito de Brotas de Macaúbas, em 1946, pelo Interventor Federal na Bahia (1946 – 1947), General Cândido Caldas e permaneceu no cargo de Prefeito, até abril de 1947.” Era assinante de revistas da época, como, por exemplo, a revista “O Cruzeiro”, que ele leu e colecionou por muitos anos. Comprou, colecionou e leu obras famosas, entre outras, ¨O Peregrino¨ de John Bunyan, “A História Universal” de César Cantu, com 32 volumes.
Mais tarde grandes nomes da literatura evangélica viriam influenciar meu trabalho, entre os quais, Mário Barreto França, do Recife, autor de dezenas de livros, como: “Sob os Céus da Palestina”, “Como as Ondas do Mar”, “Rios no Ermo”, “Vejo a Glória de Deus”, “Primícias da Minha Seara”, entre outros. Outro gênio da poesia evangélica foi Gióia Júnior, de Campinas – SP, político e poeta, autor de “Canto Maior”, “Cântico Novo”, “Bem-me-Quer”, “Estátuas de Sal”, “Aparecem as Flores na Terra”, com sua poesia social e humana.
Formando a tríade de poetas evangélicos, vem Jônatas Braga, de Sucupira, no Recife. O ilustre poeta pernambucano é autor de “O Milagre do Amor”, “O Cântaro Junto à Fonte”, “O Suave Convite” e outros. Além destes, cite-se também Carlos Ribeiro Rocha, da Bahia, com sua poesia simples, mas profunda, autor de “Sertão Florido”, “Pingos de Mim”, “Rastros de Uma Vida”, “Meditações, Lições”, “Porta Aberta”.
Outros nomes merecem citação, como Joanyr Ferreira de Oliveira, mineiro, autor de “Antologia da Nova Poesia Evangélica”, “Cantares”, entre outros. Eudaldo Silva Lima, baiano, de Mundo Novo, Presbiteriano, autor de “Cantigas de Fim de Safra”, “Romeiros do Meu Caminho”, “Escravos da Serra”. As poetisas Myrtes Mathias, autora de “Encontro Marcado”, “O Presente Para o Menino”; Stela Câmara Dubois, autora e tradutora de vários livros, com o seu excelente “Ramalhete de Mirra”; José Britto Barros, maranhense de São Bento, autor de “Criançada, Vamos Recitar” e o seu imortal livro “Memórias do Nazareno” e muitos outros livros.
David Gomes, de Itaúna, Minas Gerais, que atuou como Secretário Geral da Junta de Missões Nacionais, da Convenção Batista Brasileira, de 1954 a 1968, autor de 22 livros; Ebenézer Gomes Cavalcanti, de Santa Maria do Belém, Pará, homem de inteligência invulgar, diplomou-se em Mestre em Teologia, no Seminário Teológico Batista do Recife, mas radicou-se em Salvador, Bahia, onde se tornou Pastor da Igreja Batista Dois de Julho por 41 anos. Escritor, pesquisador, orador, polemista, foi um dos maiores colaboradores d´O JORNAL BATISTA, com sede no Rio de Janeiro, escreveu, entre outros, OS BATISTAS E O ECUMENISMO, A GAZELA DE JOPE (romance).
Como se vê, a lista de poetas evangélicos é extensa e a influência exercida sobre o meu trabalho não há como negar. Estes são apenas alguns que eram mais conhecidos, mas existem outros não mencionados aqui. Aliás, os evangélicos (refiro-me ao protestantismo clássico, entre os quais estão os Presbiterianos, Batistas, Luteranos, Metodistas, entre outras) têm contribuído de forma exemplar para o desenvolvimento da sociedade brasileira, com trabalhos importantes, tanto na educação, saúde, política e literatura, sejam através de médicos, hospitais, educadores, jornalistas, professores, escritores, poetas, cientistas, pensadores, colégios e faculdades. Essa influência não pode ser negada e tão pouco menosprezada e esquecida.

Acesse o blog do autor:


terça-feira, junho 08, 2021

Três poemas de Hilário Chingui (El Poeta Suxi)



Deus é amor

 

Sim! Deus é amor

Por seu amor,

Os céus e a terra foram criados,

E por Ele todas as coisas foram

planificadas.

Deus é amor

Para conosco,

O amor de Deus manifestou-se

No fato dEle ter enviado o seu filho,

E nisto, conhecemos o amor

Porque seu filho Cristo Jesus,

deu sua vida por nós.

Deus é amor

Pois, pelo seu amor                 

Não somos destruídos,

Pelo seu amor

Estamos unidos,

Pelo seu amor

Alcançamos a salvação

No cordeiro que foi morto na cruz,

E pelo seu amor

Nos tornamos uma só nação

E partilhamos a mesma canção,

Sim, Deus é amor.

Deus é amor

Oh! Deus é amor

Amemo-nos pois, uns aos outros,

Porque o amor é de Deus,

E aquele que não ama

Não conhece a Deus,

Porque Deus é amor.

 

 

Não espere!

 

Não espere um sorriso

para ser gentil,

Não espere ser amado

para amar,

Não espere ficar sozinho

para saber o valor de um amigo,

Não espere ficar de luto

para saber quem é mais importante na sua vida,

Não espere o melhor emprego

para começar a trabalhar,

Não espere a queda

para lembrar-se do conselho,

Não espere...

Não espere a enfermidade

para reconheceres o quão frágil é a vida,

Não espere encontrar a pessoa perfeita

para então se apaixonar,

Não espere a mágoa

para pedir perdão,

Não espere a separação

para buscar a reconciliação,

Não espere a dor

para acreditar na oração,

Não espere elogios

para acreditar em si mesmo,

Não espere ...

Não espere ter tempo

para servir,

Não espere que o outro tome a iniciativa

se você foi o culpado,

Não espere ouvir um eu te amo

para dizer eu também,

Não espere ter muito dinheiro

para então contribuir,

Não espere o dia da sua morte

para então amar a sua vida,

Não espere...

Faça tudo agora

 

 

Eis-me aqui, envia-me Senhor!

 

Eu ouço Deus a falar baixinho,

A quem enviarei?

Eu ouço Deus a falar baixinho,

A quem enviarei?

Oh, Senhor, eis-me aqui, envia-me,

Eis-me aqui, Senhor

envia-me para este mundo caído

Onde o sangue da Babilônia

corre em suas veias,

Envia-me, envia-me, Senhor

Envia-me para anunciar o evangelho de esperança

Envia-me, Senhor!

Envia-me para este mundo perdido,

Onde falar de Deus agora é burrice

E que quem é convertido

é chamado de tolo,

Eis-me aqui, envia-me, Senhor!

Eis-me aqui, envia-me

Envia-me para este mundo caído,

Onde o Cristão com a sua Bíblia na mão,

deixa o seu irmão no chão...

Envia-me para este mundo perverso,

Onde o crente diz que ama a Deus,

Mas nem sequer ajuda ao seu irmão deu,

Eis-me aqui, envia-me, Senhor.

Sendo jovem cristão,

irei anunciar a mensagem dos 3 anjos,

Irei anunciar a volta de Cristo,

Pois Ele vem, sim vem mui breve!

Eu ouço Deus a falar baixinho,

A quem enviarei?

Eu ouço Deus a falar baixinho,

A quem enviarei?

Oh, Senhor, eis-me aqui, envia-me

Envia-me para anunciar que tu és o único Deus,

Envia-me para o mundo

anunciar que tu és o Criador do universo

E que o teu nome

será lembrado para todo o sempre,

Amém!


 El Poeta Suxi (pseudônimo de Hilário Chingui) é um jovem poeta angolano. Acesse a página do Poeta no Facebook: 

https://www.facebook.com/El-Poeta-Suxi-108489504179689 .


sábado, maio 29, 2021

Para aqueles que desejam continuar (ou passar) a receber as atualizações do blog em seu e-mail

 


Amigos do blog Poesia Evangélica,

é provável que alguns de vocês sejam assinantes do feed do blog. Para os que não sabem, um feed é basicamente uma forma de receber diretamente em seu e-mail as postagens que são publicadas aqui no blog. 

Acontece que esse serviço é mantido pela ferramenta FeedBurner, e a Google encerrará as atividades desta ferramenta a partir de julho deste ano.

Assim, providenciamos outra ferramenta, similar, que permitirá àqueles que recebem (ou que desejam receber) nossas atualizações em suas caixas de e-mail, a continuar com o recebimento. Agora utilizaremos o Follow.it.

Para isso, basta inserir no espaço abaixo um endereço de e-mail onde quer receber as mensagens, e clicar em "assinar".

Receba os posts do blog em seu e-mail:

quinta-feira, maio 20, 2021

ORAÇÃO DE GRATIDÃO, um poema de Eliúde Marques



ORAÇÃO DE GRATIDÃO


Senhor, sou tua porque me compraste,

Deste-me a vida, a paz, a liberdade;

Herdeira do Teu Reino me tornaste,

Para viver contigo a Eternidade.


Eu reconheço como frágil sou,

As minhas falhas fazem-me sofrer,

Mas quando lembro que contigo estou,

Jesus! - exclamo - vem me socorrer!


Eu quero agradecer-te com minha vida,

Utilizando-a para o Teu louvor;

Quero ser sal e luz, também guarida,

Levando à humanidade o Teu amor!


Aceita esta oração que vem da alma

De quem te ama apaixonadamente

E luta pra viver serena e calma,

Confiando em Teu cuidado tão-somente!


Do livro Ensinando a Criança no Caminho (2021), de Eliúde Marques. Ensinando a Criança no Caminho é uma excelente obra que tem como objetivo orientar pais, líderes e professores cristãos quanto a educação da criança. O livro, além de oferecer conselhos práticos sobre a criança, mostrando o papel da igreja em relação ao ensino bíblico, traz ainda uma conversa franca com os pais sobre a disciplina, o culto doméstico, a influência da mídia eletrônica, entre outros.

A obra traz ainda receitas caseiras de doces, sorvetes e salgadinhos; e uma coletânea de poesias, jograis e representações para as mais diversas datas comemorativas como Dia das crianças, das mães, dos pais, da Bíblia, da EBD, Missões, Páscoa, Dia do Pastor etc. E ainda músicas, com partituras.

O livro possui 220 páginas e custa 35 reais, mais 8 reais de frete. E pode ser adquirido diretamente com a autora, pelo e-mail  eliudemarques@yahoo.com.br , ou pelo Whatsapp: (11) 99102-9868


sábado, maio 08, 2021

Vestígios de Azul, livro de poemas de José Brissos-Lino

Publicado em 2019, Vestígios de Azul é uma das mais recentes coletâneas de poemas do lusitano José Brissos-Lino, pastor, escritor, professor e articulista presente em diversos veículos de informação, seja em Portugal ou no Brasil.

Com prefácio do saudoso poeta J. T. Parreira, de quem Brissos foi sempre amigo próximo, a obra verseja as vivências e percepções do autor por um suave prisma que as decompõe  em diversas tonalidades, seja do azul que dá nome ao livro, seja de cores outras, feitas de ternura e saudade, de calma celebração e rica fruição poiétika.

Aqui, três dos poemas do livro:


ESTE AZUL

 

Este azul mata-me de prazer

com todos os sorrisos de que for capaz

sem sombras escuras nem recantos húmidos

invade os olhos claros do dia assombroso e limpo

 

abre todas as portas toscas e pesadas

artilhadas com velhos ferrolhos medievais

de castelos imaginários

dos senhores e cavaleiros ruidosos que se insinuam

na arte da lenda

concedendo o inefável

o prazer supremo

de um culto sagrado sem cálice de prata

nem salvas de ouro

 

e sou atalaia entre ameias

já moribundo de azul.

 

 

FOI ASSIM A SALVAÇÃO

 

Foi assim a Salvação. Um Menino

desceu aos homens

com a paz na algibeira

e estrelas na boca

enquanto uns olhos de sol e de lua

lhes aqueceram os dias

e os sonhos

para sempre.

 

 

A OLIVEIRA VERDE

"Sou como a oliveira verde na casa de Deus" (Livro dos Salmos)

 

sou como a oliveira verde

saudável, frutífera

acendo o dia dentro de casa

tempero a mesa

unjo reis e sacerdotes

e tiro o medo das portas que gemem

no silêncio da noite escura

 

na casa do meu Deus

estou firmemente plantado

em chão de misericórdia

o orvalho da confiança escorre-me

pelas folhas.


Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...