sexta-feira, julho 19, 2019

Três poemas sobre a Oração, de Wagner Antonio de Araújo


DE JOELHOS E EM PRECE

Senhor, quantos anos, meses, dias e horas terei?
Não os desejo, não os quero, se não for para fazer viva a
confissão de fé que um dia fiz em Tua presença
e na de meus irmãos em Cristo.
Ali abdiquei de mim por Ti;
ali escolhi a porta estreita e rejeitei a larga;
ali optei pelo Evangelho Eterno e não pelo modelo "light",
que se faz camaleão em cada ambiente.
Senhor, ajuda-me a odiar o pecado,
amar o pecador, semear a Tua Palavra
e edificar a Tua igreja.
Que eu não busque o brilho do meu nome,
nem a glória dos meus feitos
e nem a memória e a percepção do grande público;
desejo só que Tu saibas e que eu descanse nesta certeza.
Sei que assim terá valido à pena negar-me a mim mesmo,
tomar a minha cruz e seguir após Ti.
Em nome de Jesus. Amém.



Ora a teu Pai...


Ora a teu Pai que está no Céu.
Ora e não reclama!
Ora a teu Pai e não mergulhes em lamentos,
Não regues o teu dia em franco desespero.
Não vagueie pelas horas em tormentos,
Não mergulhes no vazio do pensamento.
Ora e clama, Teu Pai te ouve!
Ora e suplica, Teu Pai te escuta!
Ele sabe o que melhor te aprouve,
Ele torna a tua face enxuta!
Ora a teu Pai, não ao teu dinheiro,
Pois os bens são palha e pó.
Os bens escoam como a água do ribeiro
Que, quando seca, deixa o leito só.
Ora a teu Pai, não confia em tua força,
Pois esta não perdura para sempre.
Ao fraquejares, ainda que te contorças,
Não encontrarás resposta ardente.
Somente na oração ao teu Pai, em secreto,
Feita em nome de Jesus com o coração contrito,
Obterá resposta e manterá o céu aberto
Às glórias e alegrias que caem do Infinito.
Teu Pai te vê, teu Pai te espera;
Manhã após manhã Ele te aguarda!
Ele tem sempre uma porta aberta
E suprirá tua alma com mesa farta!
Mas ora e não te cales,
Clama sem detença!
Ele espanta da vida os males
E te cobre com Sua presença!
Ah, o dia! Quanto temor eu tinha!
Pensava perder o tino, pensava perder a linha!
Mas orei e clamei, ao Pai eu supliquei,
E refúgio pronto e forte no Senhor eu encontrei!
Por isso digo e repito, sem medo de enganar-me:
Orar ao Pai bendito, dia a dia, a consagrar-me,
Muda a vida, muda a alma, muda a história e o coração,
Traz alegria, gera a calma e aos problemas dá solução!
Já oraste? Já clamaste? Já buscaste ao teu Pai?

Busca agora, sem demora, pois diz Ele: "A mim clamai!"



ORA

Quando não entenderes o porquê de tudo isso, 

Quando não compreenderes como foi que a situação chegou a esse ponto,
Quando te desesperares da própria vida em função do sofrimento,
Ora.

Quando teu pai abandonar-te, sem dar-te chance de explicar,
Quando tua mãe não tiver misericórdia, julgando-te sem compaixão,
Quando tua esposa acusar-te injustamente, sem que tu sejas culpado,
Ora.

Quando teu marido não mais amar-te,
Quando teus filhos de tua casa forem embora,
Quando teus amigos, sem saber, julgarem-te sem que sejas culpada,
Ora.

Quando tua luta estiver tão grande,
Quando o desespero envolver teu pranto,
Quando a amargura colorir teu rosto,
Quando a solidão tornar-se teu manto,
Ora.

A oração é o começo, ela é o fim também,
Quando não conseguires cantar porque não sentes,
Ou não conseguires ler, porque não podes,
Nada poderá impedir-te de orar ao teu Pai bendito.

Ele, com fidelidade,
Jamais te abandonou;
Mesmo no desespero do teu andar solitário
Ele ao teu lado continuou.
Mesmo quando desististe de ti próprio, Ele não descartou-te
E foi contigo, passo a passo, a guiar-te, a assistir-te.
"Não entendes isto agora" disse Ele,
"Entenderás depois"

Se por erros cometidos, ora e pede perdão.

Se por mágoas infinitas, ora e abandona-as para sempre.

Se por dúvidas sem nexo, ora e esquece-as.

Se por dívidas sem fim, ora e paga-as.

Se por recursos que não tens, ora e pede-os

Se por trabalho que te falta, ora e procura-o

A oração é o remédio, 
ela é também o consolo.
A oração consegue ir 
onde a dor, a mágoa e o grito não podem.

Grita bem alto e não serás ouvido;
Ora baixinho e o Senhor te escutará.

E quando menos perceberes
Teu problema terá ido,
Teu coração estará tranqüilo 
E tua mente clarear-se-á.

Porque quando tu oras ao teu Pai
Ele toma teu fardo para Si
Retira a dor e o peso dos problemas
E devolve-te o fardo leve e suave,
repleto de flocos de esperança
E sementes de felicidade.

Se nunca experimentaste depender só de Deus,
Aproveita tua dor
Aproveita o desespero
E ora.


segunda-feira, julho 15, 2019

Folhetos evangelísticos para você baixar e imprimir


Por um esforço conjunto entre Veredas Missionárias, Missões em Suas Mãos, o artista gráfico Kim Arés e autores diversos, estão sendo criados folhetos evangelísticos para alcance contextualizado de grupos específicos - folhetos GRATUITOS, para qualquer interessado baixar e imprimir, tanto em sua CASA quanto numa GRÁFICA.

E os primeiros frutos deste esforço já estão prontos! São os folhetos Vivendo em situação de rua - Por que sair da minha situação atual?, para a evangelização de pessoas vivendo em situação de rua, e Eternal Life - O Jogo da Vida Eterna, para jovens e pessoas em geral que gostam de jogos eletrônicos (videogames, jogos online etc.).

FIQUE ATENTO: Todos os folhetos são do modelo dobrável, coloridos, impressos em frente e verso, e disponibilizados tanto em formato específico para impressão em impressoras caseiras, quanto com arte já pronta para você levar até uma gráfica e imprimir em grande quantidade. Cada modelo de folheto a ser baixado virá com as duas versões para impressão (casa e gráfica) na mesma pasta que você baixará. Você não precisa nos pedir autorização para imprimir este folheto em grandes quantidades. Mas atenção: OS FOLHETOS NÃO PODEM SER VENDIDOS, e nem ter sua mensagem modificada. 



O folheto VIVENDO EM SITUAÇÃO DE RUA: POR QUE SAIR DA MINHA SITUAÇÃO ATUAL? apresenta uma mensagem contextualizada para alcançar moradores em situação de rua. Foi escrito por Daphne Pepala, missionária da Missão Vida.
PARA BAIXAR A PASTA COM O FOLHETO VIVENDO EM SITUAÇÃO DE RUA, CLIQUE AQUI.



ETERNAL LIFE - O JOGO DA VIDA ETERNA, foi escrito pelo pastor e escritor Luis Miguel Gianeli (visite AQUI o blog do autor). Esta mensagem é voltada para os chamados gamers, os "aficionados" em jogos eletrônicos, não apenas jovens, mas de todas as idades.
PARA BAIXAR A PASTA COM O FOLHETO ETERNAL LIFE, CLIQUE AQUI.



ABAIXO VOCÊ PODE LER ONLINE OS FOLHETOS

Vivendo em situação de rua



Eternal Life - O jogo da Vida Eterna

sexta-feira, julho 05, 2019

Saiu a terceira edição de AMPLITUDE - Revista Cristã de Literatura e Artes. Baixe a sua!


        Assustadores três anos se passaram, lentos ou esvoaçantes, a depender do ponto de quem observa. AMPLITUDE entrou em seu anunciado hiato, devido aos hercúleos e clichés motivos de força maior. Mas eis-nos aqui, redivivos, ressurretos como convém a co-herdeiros de Cristo.
       Em tempos de secularização acelerada, relativismo e perseguição crescente, a nível local e global (glocal) do cristianismo, usemos a arte para congregar-nos, estreitar nossa união e fortalecermos nossa posição em Cristo, a favor da paz e a favor da vida: Eis a razão de ser desta revista.
      AMPLITUDE é uma revista de posição e cosmovisão declaradamente protestante; no entanto, somos amplos em nossa irmanação criativa com nossos co-navegantes do mistério do Deus de Abraão, Isaque e Jacó. Assim, temos na seção Hot Spots um pouco do pensamento desconcertante do anglicano-depois-católico G. K. Chesterton. Publicamos ainda a Carta aos Artistas, significativa missiva escrita por Karol Wojtyła, o papa João Paulo II. E ainda, pontuando toda a edição, o leitor encontrará pequenos textos e fábulas do imaginário hebraico.
        AMPLITUDE pretende dar voz ao que não pode falar, e alumiar onde a luz cambaleia. Nesta edição, (per)seguimos nossa proposta, a mesma que adotamos, há anos, à frente do blog Poesia Evangélica, que é dar voz preferencialmente a autores que ainda não publicamos. Acreditamos que assim se constroem cenários e panoramas, se fortalecem movimentos e autores e educa-se o leitor para deleitar-se na sinfonia de vozes díspares.
        Esta edição é nossa recordista em contos, com mais de dez autores presentes. Destaque para a seção Jardim dos Clássicos, onde Honoré de Balzac apresenta um Jesus algo contracultural numa Flandres de séculos pretéritos.
        E seguimos com as seções: Crônica, com uma reflexão de John Piper;Cinema, com notícia do VII Festival de Cinema Cristão; HQ, com os quadrinhos de Vestígia e Caio, o Pardal Pensativo; Galeria, com a arte terna/dilacerante de Charles Criador; Luminares, nesta edição apresentando obras de missionários que se dedicam às artes plásticas.
        Na poesia, traduzimos para esta edição poetas protestantes de diversos países ibero-americanos; por sinal, o Poeta em Destaque é também de fala espanhola: o insigne Alfredo Pérez Alencart. Ainda nesta edição, poemas longos de Israel Belo de Azevedo e José Manoel Ribeiro somam-se aos textos poéticos de muitos outros autores (e a um toque inesperado de poesia visual).
        Não deixe de deleitar-se com as 100 Citações sobre a Arte, na página 19. E, se tiver paciência, publicamos ainda um artigo sobre antologias e antologistas(com o perdão do ranço acadêmico, que de maneira nenhuma é o foco de Amplitude).  Ainda as seções: Notas CulturaisResenhas, e, sempre terminando a revista, as citações selecionadas de Parlatorium.
        Tenha uma boa e edificante leitura, ainda que a edificação passe por alguma perturbação do status quo que pode estar inadvertidamente embotando seus passos. E compartilhe esta revista, que é gratuita, com outros irmãos ao seu alcance.

Sammis Reachers, editor

PARA BAIXAR A REVISTA PELO SITE GOOGLE DRIVE, CLIQUE AQUI.

Caso não consiga realizar o download, você pode solicitar o envio do arquivo por e-mail, escrevendo para:  sreachers@gmail.com

domingo, junho 30, 2019

Três poemas de Alan Chaves



AMADA ALMA

Um olhar com esperança,
Um coração que sangra,
Uma vida que chora.
Milhares sem tua glória.

Nos viadutos, nas favelas,
Nas ruas lá vão elas.
Nos palácios, nos castelos,
Nas mansões estão os ricos
Que também estão sentindo
A falta de estarem sorrindo.

É difícil descrever.
É mais que poesia: é sofrer.
É difícil de expressar.
É mais que palavras: é chorar.

Só existe uma solução,
Só existe uma saída.
Só estou vendo um modo
Para que elas encontrem a vida.

A solução é o Senhor, Tu és a saída.
Tu és o modo, estou vendo.
Vem agora, oh vida!
Vem para quem está morrendo.

Vários tipos de morte,
Vários tipos de gente,
Vários corações que choram.
Por tudo isso minh'alma sente.

Estou usando de jogo de palavras,
Estou enganando a mim mesmo?
Não estão elas morrendo?
Sem motivo estou sofrendo?

Minha dor é de parto.
Não há dor maior que esta,
Que eu tenha de suportar.
Não encontro outro motivo
Pelo qual devo chorar.

Vai valer a pena.
Eu creio que vai valer.
Tudo que estou escrevendo
Meu amado irá ler.

Leia meu amado,
Leia meu sofrimento.
Sinta meu querido
Meu amor não é fingido.

Estamos enamorados,
Estamos juntos para sempre.
Nada pode nos separar.
Nada impede nosso amor de triunfar.

É lindo e emocionante,
É bom seguir avante
Sentindo a dor de parto
Para que os mortos se levantem.

Glórias a ti meu Senhor,
Glórias a ti meu Salvador.
Glórias ao Teu nome para sempre,
Glórias ao Teu nome para sempre, para sempre!

Te aguardo aqui, Mestre.
Te espero onde estou;
Não me movo, estou quieto,
Sinto que está muito perto
Verei milhares de homens libertos.

Números enormes, quantidade grande.
A salvação para todos o Senhor é quem garante.
Diga aos mortos meu amado, ordene um a um
Ordene que se levantem, se levantem, se levantem.


SEMPRE ALMA POR AMOR

Senhor Jesus Salvador
Eu quero te fazer um pedido
Pelas almas que estão morrendo
Pelos corações feridos;

Pelos grandes da terra,
Pelos pequenos também
Por todos, sem exceção;
Pela mulher e pelo homem,
Pelo adulto e pelo jovem,
Pelos que morrem e pelos que sofrem.

Eu te clamo meu Deus,
Constantemente eu te clamo:
Visita estas vidas sofridas
Não deixe que minh'alma abatida
Continue sentindo as feridas.

Chora comigo Senhor
Chora pelo pecador;
Ensina-me a amá-los sempre,
Dai-me um pouco do teu amor.

Meu Deus meu Pai
Vai de encontro Jesus
Eu te peço mais uma vez:
Volte teu olhar para a cruz

Aonde compraste o homem,
Aonde compraste a mulher,
Aonde compraste o mundo;
Não por um preço qualquer.

Sempre estou de joelhos
Te clamando em soluços;
Estou chorando com dor
Para que a tua verdade
Impeça que o homem cego
Chore por toda eternidade.

Meu choro vai passar
Sou bem-aventurado;
O inferno não vai receber
O homem que por mim é chorado
Lá não será torturado,
Mas para o céu será levado.

Glória e aleluias
Ao meu Senhor para sempre;
Que nunca me desampara
Que está em minha frente.

Ao findar o labor desta vida
Vou vê-lo como ele é;
E pedir que me mostre as vidas
Que me faz chorar pela fé.

Nunca vou retroceder
Até a morte, vou interceder.

Cumprirei o mandamento:
Vou te amar alma querida
Te amo a todo momento
Te amo, te amo, te amo
Te amo com muito lamento.


ESCUTE

Chegue mais perto, me dê sua mão;
Levante a cabeça, olhe para mim.
Está tudo bem, fique calmo;
Escuta meu filho: Eu amo você!

Você se lembra de quando mentia para mim?
- Eu sentia minhas mãos sendo furadas novamente.

Você se lembra de quando amava o mundo?
- Eu sentia meus pés sendo furados novamente.

Você se lembra de quando não me amava?
- Eu sentia o meu rosto sendo cuspido,
esbofeteado e desfigurado novamente.

Você se lembra de quando tinha ódio do próximo?
- Eu sentia a lança transpassar meu corpo novamente.

Você se lembra de quando estava longe de mim?
- Eu sentia novamente meu coração chorar de solidão, de angústia e compaixão por ti.

Você se lembra de tudo isso?
De quando eu carreguei a cruz pesada, cheia dos seus pecados?
Você se lembra?

Você se lembra de tudo isso?
De quando me deixaram nu e rasgaram minhas vestes,
Me deixando despido como um indigente
Por causa dos seus pecados?

Você se lembra? Você foi culpado.
Tive fome e não me deste de comer,
Eu poderia me alimentar
Dos frutos dos seus lábios
Se você se arrependesse.

Tive sede e não me deste de beber;
Eu poderia tomar água para matar a minha sede,
já que estava morrendo.
Mas você, filho, você me deu vinagre.

Você se lembra de quando me fez tudo isso
Com sua vã maneira de viver?

Você me colocou num túmulo frio,
depois me prendeu com uma pedra
Porque não acreditou que eu poderia ressuscitar.
Até guardas você colocou para me vigiar.

Você me tratou como um ninguém
Eu fui um lixo para você; fui como um nada, como maldito.
Você quase quebrou minhas pernas
quando eu estava na cruz
Porque não queria que eu voltasse a viver.

Você se lembra de quando me fez isso
Com sua vã maneira de viver?

Mas, chegue mais perto, me dê sua mão;
Levante a cabeça, olhe para mim.
Está tudo bem, fique calmo;
Escute meu filho: Eu amo você!

Você se lembra de quando se arrependeu dos seus pecados
E chorou pela minha morte.
E todo meu sofrimento por ti,
Você se lembra?
Eu senti meu sangue sendo derramado novamente
Te purificando de todo pecado.

Chegue mais perto, me dê sua mão;
Levante a cabeça, olhe para mim.
Está tudo bem, fique calmo;
Escute meu filho: Eu amo você!

Sinta meu sangue derramando por ti:
Do meu rosto, das minhas mãos,
Do meu lado, dos meus pés.
Estou sentido que está caindo sobre ti;
Meu sangue sobre ti.

Eu te amo!
Com meu sangue te perdoei.
Te abraço, te consolo,
Te sustendo em meu amor.
Estou vivo em você;
Não deixe que eu sinta a morte novamente.

Tire as mãos destes pregos,
Solte esse vinagre.
Não rasgue as minhas vestes,
Quebra essa lança, não queira quebrar minhas pernas.

Não construa esta cruz;
Não pise no meu sangue, não pise no meu sangue, filho.
Não volte para o pecado
Não queira me crucificar novamente.

Deixe-me viver em ti.
E te fazer um missionário.


Do livro As Sete Lágrimas de um Missionário - Um sermão do pastor Cesino Bernardino

sexta-feira, junho 21, 2019

Dois poemas de Big Johnny



CORDEL DAS BEM AVENTURANÇAS
(Mt 5.1-12)     

Certo dia o Mestre ensinou
A uma grande multidão
E do alto de um monte
Ele proferiu o sermão
Mais conhecido da Bíblia
Não frustrando a expectativa
Dos discípulos e irmãos.

Bem-aventurados são
Os que dependem de Deus
Não são autossuficientes
A eles o Reino prometeu
Também bem-aventurados
São os que choram calados
Os que a vida não endureceu

A terra será herdada
Pelos mansos e humildes
Que não arrotam arrogância
Levando uma vida simples
E os sedentos e famintos
Da justiça de meu Cristo
Serão fartos e não juízes

Obterá misericórdia
Os que liberarem perdão
E enxergarão a Deus
Os limpos de coração
Puros, justificadores,
Mansos e perdoadores
Bem-aventurados serão

Os que promovem a paz
Filhos de Deus se chamarão
Eles terão recompensa
E os que sofrem perseguição
Por amor a Jesus Cristo
Alcançando os perdidos
O reino dos céus herdarão

Bem-aventurados são
Aqueles caluniados
Por ter um modo de vida
Diferente dos terráqueos
Alegrai-vos, diz o Senhor
Logo não haverá dor
Viverão glorificados.


DEPENDÊNCIA

Não sou dependente dos hipócritas
Não sou dependente do dollar
Não sou dependente do relógio
Nem tão pouco da sua esmola.

Não sou dependente do sistema
Não sou dependente da gasolina
Não sou dependente do blues
Também não dependo da cocaína.

Dependo apenas de Deus.

O autor mantém as páginas Poesia no Caminho e Missão 33, no Facebook.

sábado, junho 08, 2019

Esboços de pregação sobre Evangelização e Missões em livro gratuito



Ao longo do tempo, temos dedicado grande parte de nosso esforço editorial a suprir a igreja de língua portuguesa com recursos gratuitos focados no ensino, promoção e mobilização missionárias, pois sempre nos foi patente e premente a máxima de John Wesley: [Igreja,] “tua tarefa única na Terra é esta: ganhar almas”.
Esta seleta de esboços é de certa forma um corolário deste esforço, e vem suprir mais uma pequena lacuna em nossa bibliografia homilética e missiológica. A sugestão de projeto neste sentido partiu de Wallace Batalha, e chegou a nós por intermédio de nosso colaborador Wesiley Monteiro, no que prontamente a abraçamos.
Em tempos de fruição informacional, vemos o tempo se tornar artigo cada vez mais raro e disputado. Sabemos que Deus usa os ocupados, e são muitas as frentes em que o servo cristão precisa combater. A construção de um sermão, principalmente para aqueles que devem elaborá-los constantemente, ocupa grande tempo da vida de um obreiro.  Uma seleta como esta visa, assim, não prestar-se de muleta para amparo do pregador preguiçoso, mas sim ferramentar o obreiro cristão ativo para desempenhar sua nobre função da melhor forma, remindo o tempo.  E ainda servir como instrumento pedagógico no ensino de Missões, pois tais esboços, claro esteja, prestam-se como pequenos estudos bíblicos, valiosos para os momentos devocionais, tanto a sós quanto em grupo.
Aqui estão coligidos esboços de autores os mais diversos, de ontem e de hoje, do Brasil e do exterior. Esboços de tamanho variado, indo desde breves tópicos de três linhas até esqueletos de sermão de página e meia, já quase “prontos”. Há ainda uma pequena série de sermões completos. Para enriquecimento da reflexão dos leitores, agregamos a este livro uma seleção de nada menos que trezentas citações sobre Pregação e Pregadores, e um interessante “Círculo Homilético”, na forma de gráfico ilustrando o processo da criação de uma mensagem, da oração por inspiração até sua exposição e avaliação.                                                        

Convido você, amigo leitor, a compartilhar esta obra gratuita, não apenas com pastores, obreiros e missionários, mas com todos os cristãos ao seu alcance.

O tempo urge, Jesus vem já: Trabalhemos enquanto é dia!

Sammis Reachers

PARA BAIXAR O LIVRO GRATUITAMENTE PELO SITE GOOGLE DRIVE,CLIQUE AQUI.

sexta-feira, maio 24, 2019

Três poemas de Javan Rodrigo



dom de amar
Meu Deus! Como tu és bom
para cada um dos teus servos
O Senhor concedeu um dom
eu também quero um para mim
estou de joelhos a te pedir
não quero o dom da sabedoria
nem tão pouco o de conhecimento
mas desejo todos os dias
seguir os teus mandamentos
se pudesse escolher qual dom
de presente quero ganhar
não escolheria o dom da fé
nem o dom de poder curar
entre todos esse dons
eu só quero o dom de amar
operar milagre eu não almejo
discernimento e profecia
são excelentes e bons
variedades de línguas não desejo
nem mesmo o de interpretar
entre todos esses dons
que de ti posso ganhar
eu só quero o dom de amar

amigo invisível

olá! meu grande amigo
estou aqui mais uma vez
em nosso lugar secreto
sem medo nem timidez
sendo simples e discreto
pra poder falar contigo

vim contar-lhe meus segredos
e pedir os seus conselhos
pois a sua palavra me acalma
é um refrigério para minh'alma
pois sempre está comigo
nos dias mas incríveis
ou naqueles mas terríveis
não importa quem eu sou
faz por mim o impossível
e nunca me abandonou
meu amigo invisível
quando fecho os olhos
posso sentir sua presença
e sei que está  aqui comigo
num abraço de amor profundo
envolve-me nos braços seus
é a maior satisfação do mundo
ser um amigo de Deus

O que fizeram com Maria 

uma moça humilde 
uma virgem judia
recebeu a visita
do anjo Gabriel 
que lhe deu a notícia
de amor e alegria 
que bendita seria 
entre todas de Israel 

a vontade de Deus
ela só obedecia
de trazer no seu ventre 
um presente do céu 
com cânticos e júbilos 
louvava Maria
por ser submissa 
temente e fiel 

ser igual a Deus
ela nunca pretendia
mas fizeram da serva
uma senhora miragem 
objeto de louvor
a quem só ao Senhor 
adoraria

mas o que fizeram
com a pobre Maria
transformaram 
a sua ilustre imagem
Fazendo-a numa fria 
imagem de idolatria 

terça-feira, maio 14, 2019

Dois poemas de Terezinha Rodrigues do Vale


SEMEIA
SALMO 138.1,2

Se no percurso de tua vida
Encontrares na estrada teu irmão
Abatido e chorando amargamente
Não encolhas a esse pobre a tua mão.

Toma por guia as Santas Escrituras
Eleva a Deus a tua oração
Apresenta ao Senhor o irmão pobre
E o Senhor alegrará seu coração.

Segue a jornada imitando a Jesus
Dando alegria ao triste e sofredor
Lembra que um dia alguém por ti morreu
Também por ti a rude cruz levou.

Semeia um pouco de alegria, canta
Entoa um belo hino de louvor
Verás o amanhecer de um novo dia
Porque mais importante é o Amor.



CEM OVELHAS
LUCAS 15.5

O Pastor pastoreava cem ovelhas no aprisco
O lobo passando perto, as ovelhas perseguiu
Em meio à perseguição uma ovelha sumiu.
Ela fugindo do lobo, lá no abismo caiu.

O Pastor preocupado, saiu logo a procurar
Deixou as noventa e nove no aprisco, a pastar
Não foi muito longe não, logo encontrou
A ovelha caída e ferida ao chão.

A ovelha fugiu do lobo e na montanha se perdeu
Ela caiu no abismo, bem machucada ficou
Coitadinha da ovelha, uma perninha quebrou
O Pastor com muito amor achando-a, feliz ficou.

Aquela pobre ovelha, gemia sentindo dor
A põe sobre os seus ombros, gostoso dela cuidou
Sarou as suas feridas, com ela ao redil voltou
Juntinho as noventa e nove, a ovelhinha ficou.

Jesus é o Bom Pastor, suas ovelhas conhece
O rebanho é numeroso, mas de nenhuma Ele esquece
Chama o nome da ovelha, a mesma lhe obedece
A ovelhinha ferida a voz do Pastor reconhece.

Ser Pastor não é um dom, mas uma escolha de Deus.
E um ministério Santo, o Bom Pastor te escolheu
Zele por este rebanho, seja fiel ao Senhor
Apascente as ovelhas com carinho e muito amor.

Seja um Pastor cuidadoso, vigilante e amoroso
O grande e sumo Pastor contigo vai sempre estar
Apascenta com cuidado, o rebanho é do Senhor
Sabei que o Senhor é Deus, Jesus é o bom Pastor.

Esta igreja te ama, ó meu amado Pastor
Nesta noite aqui estamos, vamos a Deus adorar
Por mais um aniversário, que estais a completar
Paz, saúde e alegria, queremos te desejar.


Do livro Promessas de Deus (Editora Betel).

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...