quinta-feira, abril 20, 2017

Três poemas de Antonio Carlos Ramos


Encontrei A Cruz Vazia

Sozinho eu seguia pela estrada da vida
Sempre buscando por uma saída
E do sol deste mundo eu queria sentir o calor
Quando alguém um presente me deu
Era um livro que falava de um Deus
A sua presença era puro amor
Ele vivia no céu em sua glória
Dizia que seu filho aqui ia descer
E a minha história mudar para sempre
Foi quando alguém me falou
Que encontrou com Jesus o Salvador
E a sua vida mudou completamente
                                      
Então eu peguei a minha bagagem
Sem pensar no caminho e na viagem
Pois eu estava tão contente
Eu queria conhecer esse homem
Que por onde passava espalhava o amor
Ouvi dizer que muitos doentes ele curou
E muitos mortos trouxe à vida novamente
Mas em todos os lugares aonde eu chegava
Alguém me falava que por ali ele já passara
Um dia ouvi dizer que ele seguia rumo ao Calvário
Sozinho carregando uma pesada cruz
Então eu me apressei porque sabia
Que esse homem era o Senhor Jesus

Depois de percorrer muitos caminhos
Ansioso esperava a chegada desse dia
Mas quando lá no calvário eu cheguei
 À minha frente encontrei a cruz vazia.


O Templo de Deus

Vou reconstruir o templo
Para que Deus possa morar
Vou colocar portas e janelas
Na frente um jardim com flores belas
Para receber o Senhor
E a porta vai ficar sempre aberta
Para que Deus por ela possa entrar

Vou jogar fora tudo que não presta
Só vou guardar o bem que me resta
Algo de muito valor
È a esperança de reencontrar o Senhor
No templo farei limpeza todos os dias
Porque nessa sacristia
Vai morar o meu Senhor
Terei cuidado em tudo que fizer
Porque a onde ele estiver
Só vai existir o amor
Terei cuidado em tudo que fizer
Porque a onde ele estiver
Só vai existir o amor

Quero uma vida de plena alegria
Com ele poder conversar todos os dias
Porque sei que vai parar para me ouvir
Entre, eu e ele será sempre assim.
E que a nossa amizade nunca tenha fim
Sei que esta chegando esse momento
Pois eu sou esse templo
E Jesus vai morar dentro de mim.
Sei que esta chegando esse momento
Pois eu sou esse templo

E Jesus vai morar dentro de mim.


Um Lindo Amanhecer

Quando acordei pela manhã
Um novo dia começava nascer
O cantar dos passarinhos anunciava
A chegada de um lindo amanhecer
Olhei através da janela
O sol entre os montes começava aparecer
Ergui os olhos para o céu
E comecei agradecer

Agradecer por mais um lindo dia
E estar ali para contemplar
Pela mansa brisa do amanhã
Que veio me acompanhar
E um rio de água cristalina
Que corre dia e noite sem parar
O ar que respiro o vento que não vejo
Mas sinto o meu rosto tocar

Assim e o Senhor na minha vida
Os meus olhos não pode alcançar
Mas sinto sua presença
Aonde vou, em qualquer lugar.
Ele fez de mim o seu templo
Em meu coração veio morar
Hoje sinto a alma renovada
E o seu nome vivo a louvar.

quinta-feira, abril 13, 2017

O Cristo e sua Páscoa: 3 Poemas


Paixão

Newton Messias

Foste pendurado nu entre céu e terra
como se ambos te condenassem ao degredo.
Mas não: convulsionou-se aflita em baixo a terra
e em cima o céu, em pleno dia, fez-se negro.

Foste traído pelo amigo, aprisionado
e bem alto, de abandono, se ouviu teu grito.
Como se até mesmo por Deus abandonado
morresse fora dos muros um ser maldito.

Mas em segredo e longe dos olhos humanos
(são sempre ocultos os milagres mais reais)
o véu do templo se rasgava totalmente.

Sinal que o Pai cumpria enfim antigos planos
de perdão, reconciliação, gratuita paz:
inaugurando um novo reino para sempre.



O milagre da Páscoa

Rosa Leme

Seu amor divino ilumina nossos corações.
A grande infâmia e as dores agudas
O seu amor e o poder da sua paz.
Da cruz serve para revelar 
Ele se esvaziou...
Resplandeceu dos seus lábios.
Ali pregado na rude cruz ele não exaltou. 
Só o amor e a graça
Desse mundo árido, seco.
Ele teve sede ofereceram o cálice amargo. 
Ele sentiu a aridez má, 
O terrível cálice da ira
Foi transpassado pela afiada espada.
Esgotou até a última gota 
Do amargo cálice 
Sobre o maldito madeiro da cruz. 
“Eloi, Eloi, Lamá sabactani...”
Estou firme no glorioso caminho;
O grito de angustia resume 
O fim do tormento das trevas.
 A morte está vencida. 
Tudo está consumado. 
No gozo do céu a coroa de amor
Feliz páscoa para todos!
Substituiu a coroa de espinho. 
A cruz vazia é a evidencia 
Que o milagre do amor
Já foi concluído.



DE TAL MANEIRA

Julia Lemos

O homem que amou o mundo de tal maneira
não fez poesia.
mas suas palavras incandesciam
varavam portas e prorrompiam
as paredes do coração

O Mestre não era homem de poesia
mas sua frases arremessavam-se tais torpedos
acordando reis estarrecidos.

Não era lírica a voz do homem que se apaixonou
daquela forma pelo mundo.
Falava dos lírios
dizendo que se tivéssemos fé 
seriam assim nossos vestidos.
Falava dos pardais
para nos lembrar a nossa importância,
Deus teria todo o cuidado se a Ele
entregássemos nossos mais secretos fardos.

Eram como versos brancos
as suas palavras lisas e de pedras pontiagudas
ferindo nosso amor de brilhantes,
safiras, águas marinhas, turmalinas. 
E ungia-nos com óleo fresco e a água lustral
que se davam aos deuses.

Na noite já alta ele despedia amigos
com os corações contentes
e as mentes cheias de perguntas.

Dobrava os joelhos.
Lá no monte sua voz ecoava
em remoinho pelo deserto:
- Pai!
Falava sobre os homens 
e suas palavras eram ouvidas a meio-tom
por um Deus perplexo.



domingo, abril 02, 2017

Águas Vivas volume 5 - Antologia de Poesia Evangélica


A Antologia Poética Águas Vivas, seleção bianual que desde 2007 reúne a produção de poetas evangélicos que se tem destacado pela sua ótima produção, chega a seu quinto volume. O livro, de noventa e seis páginas, pode ser baixado gratuitamente. 

Prefácio

Costumo dizer que a poesia é a antecâmara da Fé. A entrega poética, o salto/libertação que o sentimento poético opera, prenuncia a entrega maior que a fé solicita. E este livro é uma obra de fé. A de quem escreve e a de quem lê, a de quem, em meio a tempos de furiosa turbulência e apressadas solicitações, consegue tempo e alma para adentrar esta antecâmara que fala de re-ligação com o divino.
Pois a caravana não pode parar. De diversos cantos, o canto dos peregrinos ainda faz-se ouvir. A primavera resiste. A poesia cumpre seu papel, supre alento aos homens.
Nesta nova seleta, como já é tradicional em Águas Vivas, reunimos a voz experimentada de poetas laureados à voz de jovens iniciantes nos meandros poéticos, promissores e já de forte expressão.
Uma outra tradição de Águas Vivas é promover e celebrar a fraternidade que podemos chamar de lusófona: Desde a primeira edição, apresentamos, junto aos autores brasileiros, a obra de excelentes poetas evangélicos portugueses. Neste volume, além da presença honrosa do pastor, escritor e poeta português Samuel Pinheiro, ampliamos nossa corrente fraternal até a nação irmã de Moçambique, na figura da jovem Carla Júlia, poeta cuja riqueza de expressão é de admirar. E não bastasse a reunião de tão boa poesia devocional, apenas isso -  a comunhão em livro de ótimos poetas de três continentes, três países da lusofonia – já seria um selo distintivo a chancelar a relevância de Águas Vivas.
O talento em comum é aqui o eixo axial a unir poetas tão díspares em estilo, que operam nas mais variadas frequências poéticas, e que, juntos, dão o tom democrático que sempre norteou esta antologia. Da beleza clássica dos sonetos de Natanael Santos aos versos de moderna dicção e com um toque de poesia marginal de Newton Messias; da caudalosidade hermética de Jorge F. Isah ao poema franco e filosófico de Júnior Fernandes; da maturidade decantada de Samuel Pinheiro até os versos sublimados da jovem moçambicana Carla Júlia e à terna entrega devocional de outra jovem, Karla Fernandes, estabelece-se aqui a corrente confraternal que, tenho certeza, acrescerá encanto aos olhos de todo amante do verso inspirado.
É pois com renovada alegria que entregamos aos leitores este novo volume de Águas Vivas.
  
Sammis Reachers, organizador.

Para baixar o livro pelo Google Drive, CLIQUE AQUI.
Para baixar o livro pelo Scribd, CLIQUE AQUI.
Para baixar o livro pelo 4Shared, CLIQUE AQUI.

Caso não consiga realizar o download, solicite o envio por e-mail escrevendo para: sreachers@gmail.com



Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...