sábado, agosto 09, 2008

Um poema para o dia dos pais, de Ivone Boechat

AMOR DE PAI

O amor de pai é indiscutível:
mão calejada, camisa suada,
pressa, canseira,
doação,
o pai é avalista
dos erros na contramão.

O amor de pai é visível:
joelhos dobrados,
prece escondida,
braços abertos,
olhar de ternura,
perdão.

Pai é alguém muito especial:
produtor,
diretor,
ator, figurante
do filme, ao vivo, em cores,
com o roteiro da vida escrito
nas linhas de sua mão.

7 comentários:

RAYANA CORDEIRO disse...

exatamente td q um pai é!!!!!

RAYANA CORDEIRO disse...

amo meu muito pai...
e...agradeço a Deus pela vida dele....

Pr. Ricardo disse...

maravilhoso poema, emocionante, lúcido, verdadeiro.
Que saudades de meus pai, que saudades do "back", como ele mesmo se chamava.
Parabéns aos pais, a todos os pais como eu sou hoje.
Deus os abençoe!
Pr. José Ricardo Capelari
http://pastorjosericardo.blogspot.com

elisangela disse...

bom poema, acho que relata a vida de um homem sofredor e vivido. Parabéns....

Flávia Convites Butterfly disse...

Que poema lindo, exatamente tudo que um pai representa, parabéns!

Zely disse...

Poema lindo vou ler para os pais da minha igreja, parabéns poéta de Deus um grande abraço fk com Deus!

Consultora em Educação disse...

Amor de pai

O amor de pai é indiscutível:
mão calejada,
camisa suada,
pressa, canseira,
doação,
o pai é avalista
dos erros na contramão.

O amor de pai é visível:
joelhos dobrados,
prece escondida,
braços abertos,
olhar de ternura,
perdão.

Pai é alguém muito especial:
produtor,
diretor,
ator, figurante
do filme ao vivo, em cores,
com o roteiro da vida escrito
nas linhas de sua mão.
Ivone Boechat

publicado no livro Amanhecer-3a Ed Reproart-RJ 2004

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...