domingo, novembro 07, 2010

Um poema sobre o Aborto - Via-Sacra dos Inocentes




Publicamos aqui a 'VIA-SACRA DOS INOCENTES' ou 'VIA-SACRA DOS NASCITUROS ABORTADOS', texto sobre o Aborto, muito bonito - e muito forte. É um texto católico, escrito por Richard Thaimann e adaptado por  J. Justiniano. Dada a importância da questão, e o poder de um texto assim, de transformar consciências e talvez vir a salvar muitas vidas, publicamo-lo com grande prazer.

1. CONDENAÇÃO
Eu fui condenado
à morte
antes de ter nascido.
A mim ninguém
me deu amor,
pois a mim
ninguém me quer.

2. JESUS COM A CRUZ
Carregaram-me
com a maldição
de ser indesejado.
Todos me amaldiçoam,
terei de ser
“eliminado”.

3. PRIMEIRA QUEDA
Eu sou um pecado,
“uma queda”.
Ninguém pode
ser obrigado
a carregar o erro
duma gravidez
não desejada!

4. ENCONTRO COM A MÃE
Quão doloroso, Senhor,
foi o teu encontro!
Eu… eu não tenho mãe,
que me encontre
e chore!
Eu estou encarcerado
no ventre de uma mulher
que me manda matar!…

5. O CIRINEU
Alguém ajudou-te
a levar a cruz.
A mim… a mim,
ninguém me ajuda!
O médico dará à mulher
um narcótico
para que ela não sofra
quando eu sofrer a morte.

6. VERÔNICA
Ó quem me dera
uma Verônica
que me consolasse
na minha condenação!
Ninguém sabe
da minha situação!
A “lei” cala
os próprios cristãos!

7. SEGUNDA QUEDA
É fácil
mandar me matar,
enquanto sou pequeno!
Meu pai faz cálculos;
quanto vou lhe custar?
Minha morte
sai mais “barato”!
Daí… tenho que morrer!

8. AS MULHERES
De que te serviram, Senhor,
as lágrimas
das mulheres?
Não puderam impedir
a tua morte!
De que me valem as “leis”?
“Legalizam” a minha morte!

9. TERCEIRA QUEDA
A queda é fatal:
Eu tenho que morrer!
Estão confirmados
os cálculos:
não há lugar para mim!
Não há um pedacinho
de pão para mim
neste vale de lágrimas.
Tenho que morrer!

10. JESUS DESPIDO
A ti despiram-te
dos vestidos.
Eu nunca tive
um vestido!
Apenas a minha pele.
Mas, mesmo assim…
agarram-me
com segurança!

11. CRUCIFICAÇÃO
A ti pregaram-te
numa cruz.
A mim partem-me
em pedaços.
E também “contam todos
os pedacinhos…”
para terem certeza
de que a mãe não fica
com infecção.

12. MORTE NA CRUZ
Tu morres.
Eu também.
Tu és inocente.
Eu também.
Lembra-te de mim,
quando entrares
no teu Reino…,
no teu Reino de Vida Eterna.

13. DESCIDO DA CRUZ
Morto, pudeste
repousar no regaço
de quem nasceste…
mas a mim
renovam-me apenas
a maldição…
Porque serei uma carga
a pesar… na consciência!

14. NO TÚMULO
A ti ofereceram-te
um túmulo.
Para mim apenas
o monturo de lixo!…
Lá esperarei
o juízo final…
quando terei de fazer
o meu depoimento
contra… “meus pais”.

Fonte: Folheto do Movimento GBM - Vozes e Ação em Defesa da Vida Nascente

3 comentários:

Hanukká disse...

Paz do Senhor amado irmão; Eu com sua permissão levarei esse post pra meu Hanukká, acho que precisamos nos juntar pra falar de vida e das coisas que Deus nos ensinou, obrigada, abraço seu coração.


Bom domingo, abraço.

Provérbio 16- 1,2,3.


Do homem são as preparações do coração, mas do SENHOR a resposta da língua.

Todos os caminhos do homem são puros aos seus olhos, mas o SENHOR pesa o espírito.

Confia ao SENHOR as tuas obras, e teus pensamentos serão estabelecidos

Sammis Reachers disse...

Amém meu amigo, fique à vontade. Nossa luta é pela vida!

Mauro castelo branco disse...

paz do Senhor,parabéns pelo blog muito bom belas poesias , já estou seguindo o seu blog fique na paz.
http://seguindoadeus.blogspot.com

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...