terça-feira, setembro 03, 2013

Décima do Cordeiro Imolado, poema de José Heitor Fonseca


DÉCIMA DO CORDEIRO IMOLADO

Foi no tempo de Jesus
Que a ‘Boa Nova’  chegou
Para todo o povo eleito
Que o Senhor predestinou
Para a salvação eterna,
Conforme determinou.
E cumprindo as Escrituras
Pelos profetas falou
Sobre nossa redenção
E seu filho nos mandou.

Porém, era o próprio Deus,
Que ali se manifestava.
Esse mistério divino
Nenhum judeu enxergava,
Pois na carne, como filho,
Jesus não se revelava
Para dizer: ‘Eu Sou Deus’.
E deste modo ocultava
Sua identidade exata,
Porque o povo blasfemava.

No seu breve ministério
Milagre foi operado;
Tinha mudo que falava
E cego recuperado.
Lázaro havia morrido,
Logo foi ressuscitado,
Quem acreditava Nele,
Podia ser aleijado,
Passando por sua frente
Ficava logo curado.

Mesmo assim foi criticado
Por praticar só  o bem,
Pois seu destino traçado
Já vinha escrito do além;
O de ser crucificado,
Sem ofender a ninguém.
E passando por tormento
A morte sofrida vem,
Porém, no terceiro dia,
Vai ressuscitar também.

E Cristo ressuscitado
Fez um papel importante:
Salvar o predestinado
Do pecado torturante,
Que tortura a própria alma;
Faz o homem andar errante,
Pois quem não tem Jesus Cristo
Vive triste, vacilante,
Mas se confessar Jesus
Tem uma vida brilhante.

O sangue de Jesus Cristo
Derramado lá na cruz
Remiu o predestinado
Que retornou para luz,
Pois só Ele é  a verdade,
O caminho que conduz.
Sem Ele não somos nada,
Nossa vida não reluz,
Somente somos felizes
Na presença de Jesus.

O seu sangue purifica
Seus eleitos do pecado.
E quem é vaso escolhido
No seu sangue foi lavado;
Jamais do Livro da Vida
Seu nome será riscado,
Pois diz a Bíblia Sagrada:
No Céu está arrolado
O nome de cada eleito,
Que veio predestinado.

Crer na predestinação,
Como um ato soberano
De Deus que conhece tudo
E jamais comete engano;
Chamando seus escolhidos
Para cumprir o seu plano
E dar salvação eterna
Para aquele ser humano
Que lavado no seu sangue,
Deixou o viver mundano.

O sacrifício na cruz
Trouxe eterna redenção
A todo o predestinado
Que faz parte da eleição
E sabe que uma vez salvo,
Jamais perde a salvação,
Pois se isso acontecesse,
O Senhor morreu em vão
E todo o filho de Deus
Morreria sem perdão.

Não há remissão sem sangue,
Relata o Livro Sagrado.
Com derramamento sim
Há remissão de pecado.
Jesus, cordeiro perfeito,
Com seu sangue derramado
Conquistou a salvação
A todo predestinado.
Ele, na cruz do calvário;

Foi o cordeiro imolado.

Um comentário:

Maria José dos Santos disse...

Este e o meu jesus

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...