domingo, agosto 03, 2014

Dois poemas de António Jesus Batalha



GRANDE BONDADE

Ao Senhor de todo o amor e bondade,
Que a vida do ser mortal enobrece,
Dá paz e graça em toda a imensidade,
Traz ao homem verdadeira liberdade,
E a vida que a humanidade carece.

Rio que corre como a madrugada,
Num caudal de alegria e piedade,
Parece que tem a sua hora marcada,
No coração do crente é celebrada,
Com paz e verdadeira felicidade.

Vida que traz verdadeira liberdade,
Rio que transborda nas enchentes,
Inundando os corações das gentes,
Criando no deserto fortes nascentes,
De graça e alegria para a eternidade.


O AMOR QUE SALVA


O Senhor de todo o amor,
Que me conhece e sabe quem sou,
Sabe da minha alegria e dor,
Mesmo assim, na minha vida entrou.

Libertou-me da tristeza e pavor,
A minha pobre alma salvou,
Fez-se meu Deus e meu Senhor,
E com Ele para a Glória vou.

Em minha vida habita a graça,
Deus a enviou do céu para mim,
Grato a Ele ficarei até ao fim.

Um vaso de amor sempre me faça,
Para que ao mundo possa anunciar,
A Palavra que veio o ser salvar.


2 comentários:

Nal Pontes disse...

Linda e rica poesia, a benção de Deus nas palavras. Bjsss

Indicar Livros disse...

olá tudo bem?

que poesia cheia de ensinamentos, adorei sua escrita.
gostei do conteúdo abordado aqui, parabéns pelo blog. já estou seguindo para não perder nada. um grande beijo e fique com Deus

Taynara Mello | Indicar Livros
www.indicarlivros.com

P.S Quando poder da uma passadinha lá no meu cantinho, espero que goste beijos

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...