terça-feira, janeiro 12, 2010

Um poema de José Britto Barros

*


POR TI, DAREI MINHA VIDA

“Cristo será, tanto agora como sempre, engrandecido no meu corpo, seja pela vida, seja pela morte”. Filipenses 1.20b

O grande pregador estava prisioneiro.
Paulo fora o maior dos santos; mensageiro
da causa do senhor, ativo e extraordinário
pregando destemido o Cristo do calvário!

Agora vem parar na prisão horrorosa...
mas ali manteria a missão grandiosa!
em filipos fundaria a igreja mais querida
de todo o ministrar de sua intensa vida.

Envia aos seus irmãos tão queridos e amados
instruções de valor ; seriam confortados.
o líder magistral, pregador excelente,
mesmo estando em prisão mantinha o zelo ardente.

Acaso acabaria ali o ministério
daquele que explicara o divino mistério
a nova lhes trazendo de paz, salvação?
Era triste demais aquela expectativa:
a causa do senhor, da palavra tão viva,
iria ter seu fim naquela frustração?

Escreve-lhes então o idoso pregador
e manda-lhes dizer com firmeza e vigor:
eu tenho dentro d´alma a bendita certeza
que seja como for, em meu corpo abatido
jesus, o meu senhor, será engrandecido
no viver ou morrer da minha natureza!

Por Cristo, meus irmãos, de forma definida
eu sempre irei gastar, inteira, a minha vida!

Não há retroceder, o meu amor não cansa
e mantenho no meu ser esta viva esperança
de ser gasto na causa e sem ter restrições.
aqui nesta prisão, ou livre como outrora,
em dias do futuro, ou mesmo como agora,
a cristo eu vou honrar até nestas prisões!
De Paulo foi assim a vida consagrada.
e de nós, que hoje vamos na mesma jornada,
de que grau temos feito a nossa sagração?
somos servos leais ao cristo sublimado
ou temos restrições ao seu santo chamado
mui pouco demostrando ter consagração?

O Paulo do passado entregou sua vida
de forma declarada, firme e decidida
e todo o seu vigor consagrando ao senhor.
e eu, o que é estou fazendo nestes dias?
gastando o meu viver e as minhas energias
em coisas sempre vãs, de somenos valor?

Ah! Mestre, amado meu, remido eu pela graça,
constrangido do amor infindo e que não passa,
minha vida, meu tudo eu venho te entregar,
onde quer que me leves tu no ministério
desvendarei aos homens o maior mistério
até que a minha vida venha a terminar!

Quero agora exclamar alegre e firmemente:
no hoje ou no porvir, no que vem pela frente,
por ti darei a vida plena, ó meu Senhor!
recebe, amado meu, aceita o que te oferto,
por muitos anos seja, ou se a morte vem perto,
meu ser em sagração inteira ao teu louvor!

A ti eu seguirei, Senhor, te engrandecendo,
em intenso viver ou mesmo que eu morrendo
por ti me entregarei, e de forma total!
nada mais me motiva em a minha existência,
disto eu tenho, ó senhor, inteira consciência:
eu vou te engrandecer de agora até o final!

Poema publicado na Revista da Campanha de 2009 da Junta de Missões Nacionais da CBB. Caso você queira baixar a revista (que é liberada para download), Clique Aqui.

Um comentário:

Joselito Otílio disse...

Meu querido irmão... Lindo poema!
Fico sempre imaginando a vida de Paulo e de certa forma me envergonho porque antes cada profeta tinha a ousadia de exclamar e bater no peito "Seja de Cristo como eu sou de Cristo!"...Hoje ainda deixamos nosso testemunho a desejar... Mas que bom saber que a maravilhosa graça do Senhor tem nos alcançado!
Que o Senhor possa te abençoar a todo instante para que possa continuar sendo um exemplo vivo de Cristo! Aproveito para convidar o irmão para fazer uma visita ao meu blog e postar comentários também...


http://joselitootilio.blogspot.com/2010/01/planos-eles-mudam-cada-instante.html

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...