sexta-feira, setembro 03, 2010

Um poema de Nane Sylvestre

*
By Sammis (uso livre)

 Eu E O Tempo...
*
Faz tempo que aqui estive...
Tanto tempo que me perco
nas horas, nos minutos, nos segundos... nos ponteiros!
Esse tempo que faz tempo que enxergá-lo não consigo,
mas que, ao mesmo tempo, no dia a dia persigo,
aparece zombeteiro,
parece rir, à espreita, do meu desespero
ao lembrar que faz tanto tempo...
Desde a última vez que o tempo aqui se fez,
já esfriou e choveu; já secou e esquentou; já clareou e escureceu...
Filhos de amigos nasceram e um grande amigo morreu.
Nesse tempo que não senti, que aqui não apareci,
esqueci-me de que o tempo a mim não pertence;
o tempo não é meu;
não é meu o seu traçado, não é minha sua trajetória...
Do tempo, a história - suas horas, seus minutos, seu limite diminuto - está nas mãos de quem o criou,
dAquele que do tempo é o Senhor.
Alguns me questionaram onde estive esse tempo
em que a voz emudeceu.
Onde estive todo esse tempo?
No mesmo lugar do tempo: estive nas mãos de Deus!
*
Visite o blog da autora:  http://umpoucodeazul.blogspot.com/

3 comentários:

Joselito Nascimento Otílio disse...

Refletir sobre o tempo e esperar o tempo de Deus requer muita paciência e só ele pra nos fazer longânimo e esperar o tempo exato para que sejamos felizes... Lindo poema!
http://joselitootilio.blogspot.com/

Nane disse...

Oi, Sammis, meu amigo e irmão! Há quanto tempo, não é?
Puxa... você sempre abrindo espaço para os meus textos. Obrigada!
Realmente o tempo tem sido difícil, mas é no deserto com Deus que encontramos o maná que fortalece a fé!
Ah! Amei a imagem que colocou para ilustrar meu poema :-)
Beijo e abraço!

Sammis Reachers disse...

Olá Nane, realmente Deus se faz presente e perceptível de grande maneira no deserto. Aprendemos, e avançamos para o alvo, para a esperança que nos está proposta em Cristo Jesus.

Um abraço minha amiga!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...