quarta-feira, junho 15, 2011

Dois poemas de Fernanda Maria Akiquite



Amigos!


Amigos jamais serão
especiais, diferentes.
São como nós, tão comuns,
sofrem, riem, são carentes.


Não são anjos, são humanos,
têm falhas, medos e dor,
erram e fazem loucuras,
têm paixões e têm ardor.


Precisam tanto de nós
quanto deles precisamos.
Não têm nenhuma magia,
nem nada de sobre-humanos.


O encanto de haver amigos
está no dom de doar
e eles nos são distintos
porque entendem de AMAR!




Liberdade


Eu gosto de ser poeta
na liberdade irrestrita
de escolher o que escrever.
Poeta jamais seria,
se grilhões me aprisionassem
e eu só cantasse tristezas
e amores mal-resolvidos.
Só sou poeta porque
sofrendo escrevo alegria,
minto, finjo, escondo ou mostro,
fazendo só o que gosto,
escrevendo o que decido.
Escrevo aquilo que sinto
e o que te vejo a sentir,
escrevo o que gostaria,
mas que não pode existir,
faço arte e artimanhas,
brinco com todas as letras
se nelas encontrar vida.
E retrato e espelho ainda
a beleza e a fealdade.
Poeta jamais seria
se não fosse em liberdade...


Visite o blog da autora: http://akiquite.blogspot.com
c

2 comentários:

Chris Amag disse...

Fernanda

Como é bom ter amigos. Não condenamos nossos amigos, mas os entendemos, damos apoio e até temos a liberdade de criticá-los.

E a poesia também e o nosso conforto, a terapia do poeta, que mostra nela todos os seus sentimentos...

Que bom que Deus nos deu essa graça, esse dom maravilhoso de brincar com as palavras.

Um grande abraço!

Chris

Fernanda disse...

Tenho um bloguinho com minhas poesias evangélicas.
http://fakiquite.blogspot.com

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...