sábado, dezembro 31, 2011

Dois poemas de António Jesus Batalha




ANDA COMIGO


Anda comigo, vou falar de Esperança
Da vida que ainda agora principia,
Perde essa amarga e vã desconfiança
Toma a minha mão de amigo, e confia.


Anda comigo, eu sei das tuas dores
Sou mais poeta sendo teu irmão.
Nesta densa floresta cravada de flores,
O trabalho e o suor são o mesmo pão.


Anda comigo além na clareira,
Há uma fonte para matar a sede,
A água é pura, livre não se mede.
E corre de graça para quem a queira.




CAMINHADA


Homem chamado sem nada saber,
Leva cajado perante Faraó,
Ele e o irmão os dois vão só,
Deixa ir o povo onde Deus quer.


Cajado na mão o rio abriu,
Pedra rasgada água a correr,
Chuva caída para comer,
Monte a tremer parece de frio.


Nada impede do povo seguir,
Conhecem caminho para ir,
Caminhantes sempre erraram.


A ira de Deus sobre os consumiu,
Todo o desobediente no deserto caiu,
Na terra prometida só dois entraram.


Visite o blog do autor: http://antoniobatalhaverdadeempoesia.blogspot.com

Um comentário:

Indicar Livros disse...

fiquei encantada pelo segundo, são palavras que
me com nossos sentimentos, trás paz, alegria e muitas reflexões.
Parabéns pela escrita desse poema, continue assim. beijos e
obrigada por visitar o blog e fazer parte do nosso cantinho beijos

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...