terça-feira, junho 12, 2018

Três poemas de Zenilda Lua


Foto de John Medcraft

Incompleta de vazios

Ando incompleta de vazios.
Em tudo dei de achar graça.
Passei da angústia dolorida para um sentimento docíssimo
que imita o cintilar dos lírios brandos.
Aprendo de azul mais que tudo.
Aprendo também de milagres, de pássaros,
de cânticos e até de miçanga que já fora
semente endurecida e, de repente virou um colar de ternura.
Aprendo de flor, de calêndula e até dos querubins
que fizeram sonata nos campos de Salomão.
Do resto, não sei explicar direito não.
“Meu pranto tornou-se folguedo.
Meu pano de saco foi desatado.
Agora estou cingida de alegrias”.


Aboliu minhas dívidas

Aboliu minhas dívidas
dilui os meus medos
visitou meus cômodos mais secretos
postergou meu degredo.
Escreveu no seu livro o meu nome completo
e calcou no meu cálice vinho demi-seco.
Não falou a palavra crepúsculo,
não me deu um abraço nem sonhos de valsa
só confiou-me os topázios mais alto,
as perobas do campo
e doçuras perpétuas.
“As muitas águas não poderão apagar esse amor
nem os rios mais cheios irão afogá-lo”.


Andava triste e mal amado

Andava sentido, triste e mal amado
sem ter um roçado, um braço de Rio
sem ter uma musa ou penas brilhantes
calei-me bastante e não dei mais um pio
Pra me consolar veio o caboclinho
sabiá, rolinha, bem-te-vi, nambu
canário da terra, cancão e concriz
tiziu, carcará…veio até um tatu.

Trouxeram alento, comida de pronto
e eu feito um tonto tudo rejeitei
foi quando um deles, pediu um instante
me levou prum canto
e eu o escutei:

” Não se vende dois passarinhos por um ceitil?
Sendo que nenhum deles cairá na terra
sem a vontade do nosso Pai”!

“Arrepare e tome tento, oxe!”

De cada um de nós, Deus já fez a conta!
pare de sofrer, se alegre, se esbalde
Já que você vive comece a cantar!
Louve Jesus Cristo, irmão Garibaldi!

Poemas publicados no site Paralelo 10 (Ultimato).
Visite o blog da autora: http://zenildalua-alfazema.blogspot.com/


Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...