sexta-feira, agosto 17, 2018

Três poemas de Elma Sales Morais


Vale mais

O abraço sincero
A palavra verdadeira
O silêncio companheiro
O olhar de atenção
Vale mais.
A humilde acolhida
O carinho a servir o pão
O sorriso fraterno
O aperto de mão
A comunhão da palavra
A linguagem do Salvador
O enlace dos pensamentos
A harmonia simples do amor
Vale mais.
A simplicidade do diálogo
Palavras de compreensão
A oração na roda de amigos
O sorriso aberto de gratidão
Vale mais.
A caminhada com o fiel amigo
O olhar que diz mais que palavras
A doação da graça que salva
A família de Deus reunida
Vale mais.
O presente sem merecimento
A aliança da salvação
A morte que nos trouxe a vida
Deus em nosso coração.
Vale mais. 

Encanto

Em um canto me encontro a falar com Deus 
Encantada com o silêncio na madrugada 
Sons de chuvisco a tocar o chão 
Canto de aves ainda na escuridão. 
Minha oração segue com a solidão 
Quero louvar a quem tanto amo 
Um Deus fiel que traz à minha alma doçura 
Deus que me ama e demonstra ternura. 
No meu canto entoo um canto falado 
De sublime gratidão a meu Deus amado 
Não mereço, pois, sou apenas pequena serva 
Que no coração, a palavra de Deus conserva. 
Entretanto almejo sair do canto 
E repartir essa paz tanto, tanto 
Com o outro que jaz em um triste pranto 
E não sabe como agir ao desencanto. 
Só não quero guardar para mim 
A alegria desse tão grande amor sem fim 
Que reflita por onde eu passar 
O prazer de com Cristo sempre caminhar. 



Eu Vejo Deus

Eu vejo Deus nas negras nuvens 
Que derramam lágrimas no chão 
No vento forte que assombra os vales 
Na força das águas que correm sem direção. 

No sol que castiga a humanidade 
Na seca que racha o solo sem piedade 
Na secura do tempo, que sufoca a ave 
Eu vejo Deus na brisa suave. 

No céu tão claro de azul límpido 
No orvalho fresco das manhãs 
Nas fontes de mananciais subtérreos 
No ontem, hoje e no amanhã. 

Vejo Deus em todo ser que respira 
No pensador, sábio e no tolo 
No impensante belo inocente 
No zumbido alegre de um besouro. 

Na mulher que carrega o fruto no ventre 
Na demência de quem já viveu lindas paixões 
Vejo-o nas cores do arco-íris 
Na miscelânea arte das emoções. 

Vejo-o na criança perdida nas ruas 
No mendigo que passa pedindo pão
No arco íris que esbanja a fartura
No Lázaro humilde de coração

Vejo em tudo a Sua majestade
O controle da vida está em suas mãos
Ele é que ordena o Sol e a Lua
O Senhor domina a imensidão.

A presença de Deus é perene
Força que transcende o mundo vão
Vida, energia, luz eterna
Alma, Espírito, coração.

Visite o site da autora: http://www.elmamorais.com

Nenhum comentário:

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...