quinta-feira, outubro 16, 2008

Dois poemas do Pr. Luiz C. Leite


ADÃO

Muita confusão se fez em mim
Quando a luz interna se apagou
Vi com desespero o começo do meu fim
Não senti o chão debaixo de mim…
Num silêncio surdo a nuvem negra me envolveu
Algo dentro em mim se espatifou
Ensimesmado e mudo vi meu mundo desabar
Movido por uma vergonha imensa me escondi…
Provei pela primeira vez
O gosto de sal de uma lágrima
Meu corpo se estremeceu
Ao ouvir a voz que me chamava no jardim…
Adão onde estás?


NÃO QUERO...

Não quero experiências forjadas
Emoções manipuladas
Medos infantis
Não quero ter controle de nada
Nem a reverência tola
Que se dá aos imbecis…
Não quero vestes impressionantes
Não sou oráculo, não sou nada
Não quero ser o “senhor importante”
Nem ostentar credenciais de fachada
Eu quero ser simples como uma reta…

Visite o blog do autor: http://luizvcc.wordpress.com

3 comentários:

Seminário disse...

Que Deus continue abençoando seu trabalho e nos edificando com seus post Fica Na Paz!!!!
Seminario Internacional Teologico de São Paulo

Seminário disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Luiz Leite disse...

caro sammis só hoje a alguns milhares de quilometros do brasil consegui visitar o seu blog... parabens pela iniciativa de nos presentear com tanta boa poesia...
abracao

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...