segunda-feira, fevereiro 23, 2009

Máscaras - Um texto de Gilbert Brenson-Lazán


Máscaras

Sempre que coloco uma máscara para encobrir
minha realidade
fingindo ser o que não sou,
fingindo ser o que não sou,
faço-o para atrair as pessoas.
Mas logo descubro que somente atraio outros mascarados,
afastando as pessoas devido a um estorvo: a máscara.

Faço-o para evitar que os outros vejam minhas fraquezas,
mas logo descubro que por não verem a minha humanidade,
as pessoas não podem me amar pelo o que sou e sim pela máscara.

Faço-o para preservar minhas amizades,
mas logo descubro que quando perco um amigo,
por ter sido autêntico,
ele realmente não era amigo meu, e sim amigo da máscara.

Faço-o para evitar magoar alguém e por diplomacia,
mas logo descubro que é a máscara
o que mais magoa as pessoas de quem quero me aproximar.

Faço-o com a certeza de que é o melhor que tenho
a fazer para ser amado;
mas logo descubro o triste paradoxo:
o que mais desejo conseguir com minhas máscaras
é precisamente o que com elas eu impeço que aconteça.

Gilbert Brenson-Lazán*

*Os leitores que acompanham este blog sabem que não costumo publicar textos de autores não-evangélicos, mas este texto excepcional do psicólogo norte-americano Gilbert Brenson-Lazán, serve tanto como parábola (e repreensão) para a vida cristã de alguns, como cai como uma luva nesta época de carnaval.

2 comentários:

Sierva disse...

DIOS te bendiga hermano...

Es muy grato para mí ser colaboradora de habla hispana a sus blogs...Digame usted que tengo que hacer y estaré dispuesta...

Por lo pronto colocaré un enlace de su blog de poesias evangelicas en mi pagina.

DIOS te bendiga mucho...

Bendiciones!

yo soy el que soy disse...

A máscara cai,quando teus sentimentos não são puros, te enganas con teus atos, pensas que estás fazendo certo, mas a verdade está oculta.
Deus te abençõe.
o poeta: gonzalo

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...