sexta-feira, abril 23, 2010

Um poema de Flávio Américo

*
"Wreck of Peter Iredale (1906) on Beach, Fort Stevens State Park, USA" Photographic Print

SAUDADE DO FUTURO

Como fazer sair o meu sentimento?
Queria que vissem o que vejo agora
Mas, mesmo aqui, veriam do mesmo jeito
A chuva fininha que cai lá fora?

Árvores balançando lentamente
O vento deixando a pele atenta
Esse quadro me desalenta a mente
Uma saudade ao meu coração atenta

Essa saudade não é das namoradas
Não lembro aqui de passados instantes
Parece ser saudade do futuro

Como lembranças dos dias nas moradas
Prometidas em momentos distantes
E onde espero aportar, um dia, seguro

Visite o blog do autor: http://palavrasboladasereboladas.blogspot.com

2 comentários:

Chris Amag disse...

Flávio Américo

Muitas vezes já me senti assim, com saudade do futuro, lembranças tão boas de algo que não existiu que me fazem rir à toa...

É um sentimento estranho, como se algo muito bom fosse acontecer...

Abraços
Chris Amag

Brunno Soares disse...

Flávio é meu amigo e é um homem sensível.
Sempre consegue dimensionar nas palavras as coisas que sentimos na alma e no espírito.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...