sábado, outubro 06, 2007

Dois poemas de João Tomaz Parreira


A SEGUNDA VINDA

Ele levará os nossos medos
como um ladrão a meio da noite
como um rio que leva
nossos reflexos
A escuridão cairá gota
a gota dos nossos olhos
algures na areia do deserto
a forma de um meteoro
apontará para um céu remoto
e as pedras acordarão do sono
no interior das grutas
as coisas caem ao lado, o centro
já não as atrai
Este mundo já não será para nós.


O QUE VIU A MULHER DE LOT

A terra não acolheu
o repouso da mulher de Lot: de pé
ficou de pé a emergir
das ínfimas moléculas de sal
o sonho branco
afundado no silêncio
não houve manhã seguinte, nem
o emergir da alva.

11/8/2007

www.papeisnagaveta.blogspot.com

2 comentários:

D. Taquini disse...

Os dois são lindos mas (A segunda vinta)!!...adorei, Irmão, Com sua permisão vou por no meu blog em!!!mas to indicando seu blog ok ...com maior prazer, Fica na paz.

D. Taquini disse...

Digo ...Segunda Vinda!!!!ok so corrigindo.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...