quinta-feira, dezembro 27, 2007

Dois poemas de Vítor Carvalho Ferolla (V. Carlos)


Pequeno intervalo

É esse ar tão puro,
e esse vento úmido.
O sol tão brilhante,
com nuvens distantes.

É esse amor que une,
e essa fé que vence.
O seu rosto aprecio,
com traços macios.

É essa vida linda,
e essa paixão nela.
O viver a graça,
com alegria sincera.

É nisso que eu espero,
nesse prazer tão belo.
Ao infinito caminho,
pois agora sou eterno.


Tudo passa, mas o amor prevalece.


Passa a noite,
Vem o dia e para onde foi
Minha alegria?

Estou cansado disso tudo,
Tudo disso que eu sinto,
Pois pensei que amor existia,
Só havia um abismo

Se um abismo atrai outro,
Cada vez maior o tombo.
Quem poderá me livrar?
De morrer eternamente?

Existia um amor maior.
Será? Não! Ainda existe.
Necessito levantar um clamor
Revolucionar o que eu vivo.

Como conseguir viver,
Se assim não existo?
A vida é simples
Complexo sou eu que insisto.

Por que lutar contra o amor?
Que me mostra o Caminho?
Pareço tolo quando quero provar,
Que amor não existe,
É como negar o que sinto.

www.amandoaoproximo.blogspot.com

2 comentários:

Lufos disse...

Olá, adorei suas mensagens, são muito profundas....Inaugurei recentemente um blog de poemas também, se puder qualquer hora dessas, passe lá no meu blog e deixe seu end pois com tantos blogs q estou visitando certamente não me lembrarei de todos para voltar posteriormente...Abraços!

http://palavras-de-amor.blogspot.com

v.carlos disse...

Aí amigão obrigado por divulgar meu blog e os poemas...


fico feliz de ter contato com vc, vc parece ser uma boa pessoa, tb deve ser um pouco poeta sem dúvida!

abração
fica na Graça

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...