sexta-feira, março 21, 2008

Um poema-protesto de Wilson Tonioli


Igreja vã gélica

Sua liturgia não urge mais.
Seus p-atores iludem a platéia
e hino-portuna é sua música.
Seu sermão deixou de ser mão.
Sua mensagem é vã gelho
e em suas orações
o sujeito vai à frente do Verbo.
Em seus cálculos
o dízimo múltiplo comum
determina o x do cristão.
Confundistes:
“Amar o próximo como a si mesmo...”
com “amar a si mesmo, comer o próximo.”
Sua palavra já não lavra nada.
Seus jejuns alimentam egos
e seu criador cria dor...
Sua pregação não proclama o Reino;
sua pregação reclama o rei na barriga...
Já não te crêem crente.

www.verticontes.blogspot.com

4 comentários:

Wilson Tonioli disse...

Que bom Sammis, que voce se dedique a isso.
gde abraço.

Paulo Costa disse...

Amigo e irmão em Cristo, muito obrigado pela sua visita, comentários e apreciações.
Estou a viajar pelos seus blogs. Gosto especialmente deste, embora nos outros tenha encontrado textos interessantes de temática cristã.
Obrigado por me linkar e por ter postado o texto sobre Dominique Voillaume. Esse testemunho precisa ser divulgado e reflectido.
Se Deus quiser, virei aqui com regularidade. Aproveito para o convidar a visitar o meu outro blog: http://www.abrigodossabios-paulo.blogspot.com
Abraço fraterno em Cristo!

laerço dos santos disse...

Caro irmão Wilson,
Tenho visto seus poemas,e confesso que tenho notado que são um tanto diferente e atrativo,pois nos chama atenção o seu estilo que escreves seus versos e comentários dos mesmos.
Continue assim a faze-lo bem peculiar. PARABÉNSSeu admirador que costa de escrever versos.

Laerço dos santos.
http://oagape.blogspot.com/

debora camargo disse...

Ola!!

obrigada pela visita ao meu blog.

quanto aos meus poemas, se quiser publica-los, esteja à vontade...

muito legal seu blog.

abraço

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...