quinta-feira, novembro 09, 2006

5 Poemas de Gióia Júnior (1931 1996)

Não negues nunca o pão

Não negues nunca o pão ao que te bate à porta,
nem o trates jamais de maneira violenta.
Amar é o sumo bem e, se o pão alimenta,
o gesto vivifica e a palavra conforta.

Vê no desconhecido a velha folha morta
que, às tontas, voluteia agarrada à tormenta;
ama-o como a ti mesmo. O amor constrói, sustenta,
encoraja, encaminha, ensina, instrui e exorta.

Não o faças, porém, visando recompensa:
o interesse amesquinha e desvirtua a crença.
Ama pelo prazer que o próprio amor produz.

Ao que te pede o pão não o negues jamais,
nem queiras ver, depois, teu nome nos jornais;
faze-o, com humildade, em nome de Jesus!



Nada era dEle
Inspirado em Stanley Jones

Disse um poeta um dia,
fazendo referência ao Mestre amado:
"O berço que Ele usou na estrebaria,
por acaso era dEle?

- Era emprestado!

E o manso jumentinho,
em que, em Jerusalém, chegou montado
e palmas recebeu pelo caminho,
por acaso era dEle?

- Era emprestado!

E o pão - o suave pão
que foi por seu amor multiplicado,
alimentando toda a multidão -,
por acaso era dEle?

- Era emprestado!

E os peixes que comeu junto ao lago
e ficou alimentado,
esse prato era seu?

- Era emprestado!

E o famoso barquinho?
aquele barco em ficou sentado,
mostrando à multidão qual o caminho,
por acaso era dEle?

- Era emprestado!

E o quarto em que ceou
ao lado dos discípulos, ao lado
de Judas, que o traiu, de Pedro, que o negou,
por acaso era dEle?

- Era emprestado!

E o berço tumular,
que, depois do Calvário, foi usado
e de onde havia de ressuscitar,
o túmulo era dEle?

- Era emprestado!

Enfim, NADA era dEle!
Mas a coroa que ele usou na cruz
e a cruz que carregou e onde morreu,
essas eram, de fato, de Jesus!"

Isso disse um poeta, certo dia,
numa hora de busca da verdade;
mas não aceito essa filosofia
que contraria a própria realidade...
O berço, o jumentinho e o suave pão,
os peixes, o barquinho, o quarto e a sepultura,
eram dEle a partir da criação,
"Ele os criou" - assim diz a Escritura...

Mas a cruz que Ele usou
- a rude cruz, a cruz negra e mesquinha
onde meus crimes todos expiou,
essa não era Sua,
ESSA CRUZ ERA MINHA!



A mulher adúltera

Manhã, clara manhã de sol rompendo as brumas,
como um barco vermelho a singrar entre espumas...
Campo de Luta. O sol é um gladiador selvagem
e tinge com seu sangue a sombra da paisagem...

...Jesus, depois de orar a noite inteira, envolto
em manto singelo, o cabelo revolto,
a barba em desalinho, as sandálias manchadas
pelo vermelho pó das longas caminhadas,
ensinava no templo apresentando ao povo
a larga nitidez de um horizonte novo...
A estrada do porvir, imensa, inatingida,
a nova Canaã, a Terra Prometida,
que Moisés procurou no meio do deserto,
parecia tão longe e estava ali tão perto!
Ele era a porta aberta, o ensinamento, o exemplo...
Nisto um bando sinistro avança pelo Templo,
escribas, fariseus, num cínico mister:
- Prendamos a Jesus, matemos a mulher! ...

Em meio ao burburinho uma jovem bonita,
pálida, maltratada, atirada e maldita
pela lei de Moisés, esperava a sentença,
"o prêmio do pecado", a negra recompensa
de um ilícito amor. Envergonhada e muda,
aguardava o suplício, a pedra pontiaguda
que em seu corpo moreno, em ferida medonha
selaria a desgraça, o martírio, a vergonha...
Depois, a treva imensa e um corpo ensangüentado
expostos para exemplo: "o prêmio do pecado".
Fora presa em seu leito imundo e deletério
no instante em que a paixão se fizera adultério.

No intenso vozerio, uma voz se levanta:
- Jesus de Nazaré, que dizes desta santa?!
Merece a maldição que nossa lei ensina,
ou merece o perdão que é da tua doutrina?...

Jesus indiferente, alheio à multidão,
abaixa-se a escrever com o dedo no chão.
Depois, ergue-se altivo, os olhos vivos, a alma
profundamente clara, imensamente calma,
e destrói a pergunta em um único brado:
- Lance a primeira pedra o que não tem pecado!
Abaixa-se de novo o Pai dos Evangelhos
e o povo se dispersa, a partir dos mais velhos.
Só Jesus e a mulher. O perdão e o pecado,
a negra escuridão e o dia iluminado...
A humilde pecadora aguarda comovida
o fim que lhe daria o que lhe dera a vida...
- Ninguém te condenou? - pergunta o Nazareno.
- Ninguém, Senhor, ninguém.
- Pois nem eu te condeno.

E, erguendo meigamente os olhos paternais,
falou: - Podes partir. Mulher, não peques mais!!!



Meditação no templo

Eu sei que estás aqui e as Tuas mãos me outorgam
a procurada paz e a desejada calma
- escuto a Tua voz nos acordes do órgão
que nutre a minha vida e alimenta minh'alma.

Estás aqui bem perto, em tudo o que se faz
sincera e humildemente em nome de Jesus.
Para o mundo em conflito és a hora de paz
e para a vida escura - és o raio de luz!

Eu sei que estás aqui e Tuas mãos espantam
a solidão, a angústia, a inquietação e a dor,
Tu estás entre nós nos hinos que se cantam,
no silêncio da igreja e na voz do pastor.

Estás aqui pertinho e as Tuas mãos outorgam
a bênção eficaz que paira sobre nós
- e nos hinos do coro e nas notas do órgão
Tu nos fazes ouvir a Tua excelsa voz!



ORAÇÃO PARA QUE EU SEJA UM BOM SAMARITANO

... A nossa vida é um caminhar também
do pó primeiro ao derradeiro pó...
Partimos de qualquer Jerusalém
Para alcançar alguma Jericó.

Vamos assim despreocupados, sem
Pensar... e vemos, atirado e só,
Um pobre peregrino, sobre quem
Socos e pontapés deram sem dó...

Seja eu que caminhe de alma aflita
E veja o réu da fúria do chicote
Para que num esforço sobre-humano,

Mate a minha tendência de Levita,
Dobre o meu coração de sacerdote,
E surja como um Bom Samaritano!

5 comentários:

hedinaalves disse...

amo as poesias do gióia júnior! As tenho declamado em minha igreja, e as vezes até entristeço, em pensar: porque as poesias tem sumido dos nossos púlpitos?A poesia está nocanto das aves, no som de um hino no balançar das árvores,e no próprio destino.No sorrir da criança,na trêmula voz do idoso, mais porque não dizer:q poesia é renovo!!!!!! EDNA ALVES

verdadeira paz disse...

devemos nos orgulhar de homens de Deus como Gioia junior a sua familia esta de parabens.

verdadeira paz disse...

por enquanto não desejo fazer esta inscrição porém sou admirador do poeta Gioia junior

maecibernetica disse...

estou procurando um poema, acho que é de gióia jr, sobre o caminho de emaus, que começa assim> Fica conosco, mestre, a noite finda, e a estrada se perde ao longo do horizonte. No google não achei...alguém conhece ou ssbe onde posso pesquisar? Obgda.

SPROCOFOPUS disse...

Era garoto quando escutava atentamente os poemas do Gióia Jr.
no programa do Pr. João Campos "Caminhos de Esperança", no canal 11 em Recife-PE.
As palavras muito bem coordenadas com a capacidade de imaginação e sentimentos faziam-me alargar o coração e aguçar os olhos espirituais, proporcionando aquele frágil e imaturo ser a capacidade de sentir a maravilhosa presença do Espírito Santo Divino...

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...